Exportações de Cabo Verde caíram 31% no primeiro trimestre

“No primeiro trimestre de 2019, as exportações de Cabo Verde totalizaram um milhão e um mil contos, cerca de 9 milhões de euros, correspondendo a um decréscimo de -30,9% face ao primeiro trimestre de 2018, menos 448 mil contos, 4 milhões de euros”, lê-se no relatório de Política Externa do INE.

As exportações em Cabo Verde caíram 30,9% relativamente ao mesmo período de 2018. Os dados são relativos ao primeiro trimestre deste ano e foram divulgados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“No primeiro trimestre de 2019, as exportações de Cabo Verde totalizaram um milhão e um mil contos, cerca de 9 milhões de euros, correspondendo a um decréscimo de -30,9% face ao primeiro trimestre de 2018,  menos 448 mil contos, 4 milhões de euros”, lê-se no relatório de Política Externa do INE.

Isso significa que no primeiro trimestre de 2018, o país realizou exportação no valor de um milhão 449 mil contos, cerca de 13 milhões de euros.

A queda em 31% da exportação foi compensada pela subida das reexportações em 55,6%, o que provocou o deficit da balança comercial agravar em 11,9%.

A taxa de cobertura das importações baixou de 9 para 5,7 meses em relação ao período homologo, uma queda de  -36,1%, face a 2018.

A Europa continua a ser o principal destino das exportações cabo-verdianas, sendo Espanha o país europeu que mais compra a Cabo Verde “representando, no período em análise, 66,3% do total das exportações” refere o INE.

Em relação aos produtos mais exportados por Cabo Verde os dados do INE mostram que não houve alterações, os preparados e conservas de peixes continuam a liderar, representando 36,2%, os peixes, crustáceos e moluscos, se posicionam em segundo lugar com (32,7%) do total e, os vestuários ocupam o terceiro lugar com um peso de (13,8%).

O relatório da Politica Externa do INE aponta ainda que Portugal continua a liderar a lista de fornecedores.

“Portugal lidera entre os fornecedores de Cabo Verde, com 40,2% do total, (2,7 p. p. a menos em relação ao mesmo período do ano anterior), seguido da Espanha e Países Baixo, com respetivamente, 10,6% e 7,2%, do total das importações”, aponta o INE.

Ao fazer a distribuição por continente os dados do INE apontam que a Europa continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com 78,0% do montante total, seguido de Ásia/Oceânia (13,0%), América (4,6%), África (2,3%) e o Resto do Mundo (2,0%).

A próxima edição das Estatísticas do Comercio Externo do INE será conhecida a 31 de julho.

Ler mais
Recomendadas

Maioria parlamentar na Guiné-Bissau avisa que protesto é a “última exigência pacífica”

Os partidos da maioria parlamentar da Guiné-Bissau avisaram que a marcha hoje realizada é a última exigência pacífica para a nomeação do primeiro-ministro e formação do Governo, depois das legislativas de 10 de março.

Ministro das Finanças de Cabo Verde apela à livre circulação de pessoas na CPLP

Vice primeiro-ministro e ministro das finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, defendeu a necessidade de reforçar a cooperação no plano cientifico, empresarial e económico na CPLP.

Primeiro-ministro de Cabo Verde anuncia que 53 mil alunos serão isentos de propinas

Ulisses Correia e Silva afirma que este investimento significa um “ganho significativo” no acesso à educação e no retorno do rendimento às famílias.
Comentários