Exportações portuguesas para Londres abrandam 0,2% até novembro para 3.383 milhões de euros

As exportações de bens portugueses para o Reino Unido abrandaram 0,2% até novembro, face a igual período de 2018, para 3.383 milhões de euros, enquanto as importações subiram 13,2% para 1.972 milhões de euros.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), até novembro do ano passado, o saldo da balança comercial era positivo para Portugal em 1.411 milhões de euros.

O Reino Unido é o quarto cliente de Portugal e o seu oitavo fornecedor.

A saída do Reino Unido da UE está prevista para 31 de janeiro, às 23:00 (locais e GMT) da UE, iniciando-se então um período de transição até 31 de dezembro de 2020, durante o qual os britânicos continuarão a aplicar e a beneficiar das regras europeias, mas sem estarem representados nas instituições europeias nem o direito de intervir nas suas decisões.

Portugal é o 31.º cliente do Reino Unido e seu 27.º fornecedor, de acordo com dados do ITC – International Trade Centre.

Em 2018, havia 3.033 empresas portuguesas a exportar para o Reino Unido, mais 129 (2.904) do que em 2017, seguindo a tendência dos últimos anos.

Em 2014, o número de operadores económicos a exportar para o Reino Unido ascendia a 2.618.

Entre 2014 e 2018, as exportações de bens portugueses para Londres aumentaram 5,8% para 3.668 milhões de euros e as importações subiram 1,1% para 1.892 milhões de euros.

Entre o grupo de produtos mais importados estão as máquinas e aparelhos (peso de 19,8% em 2018), veículos e outro material de transporte (18,8%), metais comuns (8,3%) e vestuário (7,1%).

Do lado das importações, as máquinas e aparelhos ocupam o primeiro lugar (peso de 24,5% em 2018), seguidas dos químicos (22,6%), dos veículos e outro material de transporte (11,7%) e metais comuns (10,9%).

As exportações de serviços registaram um aumento de 7,6% até outubro último, face a igual período de 2018, para 4.906 milhões de euros, e as importações cresceram 26,8% para 1.758 milhões de euros, o que corresponde a um saldo da balança comercial positivo de 3.147 milhões de euros para Lisboa.

No total, as exportações de bens e serviços portugueses para Londres até outubro subiram 5% para 8.020 milhões de euros e as importações avançaram 20,7% para 3.586 milhões de euros, o que corresponde a um saldo da balança comercial positivo para Portugal em 4.434 milhões de euros.

Relativamente às receitas de turismo do Reino Unido em Portugal até outubro, de acordo com dados do Banco de Portugal, estas subiram 7,8% para 2.931 milhões de euros.

Ler mais

Recomendadas

Covid-19: ‘Chef’ Vítor Sobral vai “acender uma velinha a Nossa Senhora de Fátima” para pagar salários

O Grupo Quina emprega cerca de 120 funcionários. Dois restaurantes foram encerrados, outros dois estão a funcionar em regime de ‘take away’, assim como as padarias. Vítor Sobral garante salários neste mês de março, mas não sabe como será no mês de abril.

“Queremos estar na linha da frente para relançar a economia nacional”, assegura vice-presidente da IP

Segundo os dados mais recentes fornecidos pela gestora da rede ferroviária nacional ao Jornal Económico, 63% das obras previstas no pano Ferrovia 2020 estão em andamento ou já foram finalizadas, um aumento face aos 52% neste estado que se verificavam em fevereiro deste ano. Estão mais de 800 milhões de euros em obra.

CGTP considera que apoios às empresas e famílias negligenciam “questões essenciais”

“A procura interna e o consumo das famílias, não só no atual período, como na fase que se vai seguir, serão determinantes para relançar a economia, promover emprego e assegurar que os bens e serviços das empresas são vendidos”, sustenta a intersindical.
Comentários