F. Ramada espera mais-valia de 40 milhões com venda da BASE Holding

A BASE Holding opera no setor da saúde e atingiu o ano passado uma faturação consolidada de cerca de 80 milhões de euros.

A F. Ramada deverá encaixar uma mais-valia estimada em cerca de 40 milhões de euros com a venda da sua participação financeira na BASE Holding, uma empresa que opera no setor da saúde.

De acordo com um comunicado hoje enviado à CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a empresa do grupo de Paulo Fernandes anunciam que chegou a acordo, em conjunto com os demais acionistas, com a Medicina Laboratorial – Doutor Carlos da Silva Torres, S. A. para a alienação da totalidade da sua participação no capital social da sociedade BASE Holding, SGPS, SA.

A BASE Holding é a empresa-mãe de um grupo de empresas que desenvolve a sua atividade no setor da saúde, mais especificamente nos meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDT), nas áreas das análises clínicas, imagiologia, cardiologia e gastroenterologia.

Neste momento, a BASE Holding conta com 350 médicos, detendo 14 laboratórios, 44 unidades de radiologia e sete unidades de cardiologia, implantadas em todo o país.

No ano de 2016, a BASE Holding atingiu uma faturação consolidada de aproximadamente 80 milhões de euros.

“A concretização da transação está sujeita a notificação prévia à autoridade da Concorrência, nos termos previstos no regime jurídico da concorrência, e, por esta razão, condicionada à decisão de não oposição da autoridade da concorrência, estimando-se a sua conclusão durante o segundo semestre de 2017”, alerta o referido comunicado da F. Ramada.

Recomendadas

Regulador aprova venda do controle dos ativos de fibra ótica da Oi no Brasil

A operadora de telecomunicações brasileira Oi já tinha anunciado o acordo de venda de parte dos ativos de fibra ótica da InfraCo à Globenet e BTG.

Pfizer e Moderna vão continuar a dominar mercado das vacinas anti-Covid em 2022

Segundo os cálculos da Airfinity, as duas fabricantes de vacinas mRNA irão dominar três quartos do mercado vacinal em 2022, alargando a margem entre as rivais AstraZeneca, Johnson & Johnson, a vacina russa Sputnik V.

Exportação de vinhos portugueses sobe 13% até agosto para 581 milhões de euros

“As exportações totais foram de 581 milhões de euros [até agosto], mais 13% do que no ano passado”, adiantou o presidente da ViniPortugal, Frederico Falcão, em declarações à Lusa, a propósito dos 25 anos da associação.
Comentários