Facebook supera expectativas nos dividendos apesar de receita abaixo do esperado

O gigante tecnológico reportou dividendos ligeiramente acima do esperado, apesar de ter falhado as estimativas para a sua receita no terceiro trimestre. Anúncio dos resultados surge num clima de polémica em relação a ações da rede social no controlo do discurso de ódio na sua plataforma.

natanaelginting / Freepik

O Facebook apresentou resultados trimestrais mistos, com a receita operacional a falhar as estimativas, mas os dividendos por ação a superarem ligeiramente o esperado para o gigante tecnológico.

Tendo atingido uma receita de 29,01 mil milhões de dólares (24,98 mil milhões de euros), a plataforma de Mark Zuckerberg ficou ligeiramente aquém das expectativas para esta métrica, dado que os analistas apontavam para 29,57 mil milhões de dólares (25,46 mil milhões de euros). Ainda assim, no que respeita a dividendos, a ação do Facebook deverá proporcionar pagamentos de 3,22 dólares (2,77 euros), o que fica ligeiramente acima dos 3,19 dólares (2,75) esperados.

Por outro lado, os indicadores referentes ao número de utilizadores ficam ligeiramente abaixo das previsões do mercado. O número de utilizadores ativos, que chega aos 1,93 mil milhões, correspondeu às expectativas, mas em termos mensais, os 2,91 mil milhões ficam abaixo da previsão de 2,93 mil milhões.

Para o próximo trimestre, a expectativa do Facebook é que a receita da empresa cresça até entre os 31,5 e 34 mil milhões de dólares (27,13 a 29,28 mil milhões de euros).

Este anúncio surge numa altura em que o Facebook se encontra envolvido em mais uma polémica relativamente ao controlo que tem sobre conteúdos de incitação ao ódio ou que violam os direitos humanos na sua plataforma. Uma série de documentos confidenciais revelados por uma denunciante colocam em questão a vontade do gigante tecnológico em corrigir situações que encorajam a violência ou discriminação, com acusações de que Zuckerberg privilegia o lucro sobre a responsabilidade social.

As ações do Facebook mantêm-se em alta, apesar de valorizarem agora ligeiramente menos do que aquando do fecho dos mercados. O título da rede social está agora a valorizar 1,26%, abaixo dos 1,33% com que encerrou a sessão.

Recomendadas

5G: Nowo já pediu estabelecimento de acordos de ‘roaming’

De acordo com o regulamento, os operadores vão ter de chegar a acordo entre eles e têm 45 dias para o fazer, caso tal não aconteça podem recorrer à Anacom para arbitrar o processo.

Grupo FNAC investe 300 mil euros e abre primeira loja de bem-estar e sustentabilidade em Portugal

A insígnia abrange aromaterapia, chás e infusões, entre outros. “Pretende inspirar a fazer essa mudança. Traz consigo o propósito de criar um mundo melhor, apelando a um modo de vida mais consciente, mais próximo da natureza, com foco no bem-estar e no respeito pelo planeta”, garante ao JE o diretor geral, Nuno Luz.

CEO da Apple assinou “acordo secreto” de 275 mil milhões de dólares com oficiais chineses para continuar a operar no país

Em 2016, os executivos da Apple ficaram alarmados com as ameaças do governo chinês contra recursos como Apple Pay, iCloud e App Store, o que levou Cook a realizar uma série de reuniões secretas com autoridades de Pequim.
Comentários