“Falar Direito”. “Vistos Gold vieram para ficar e Portugal tem uma posição simpática a nível mundial”

“Na minha opinião, os Vistos Gold vieram para ficar. Acho que Portugal tem uma posição muito simpática a nível mundial. O nosso passaporte, que também alicia muitos investidores a optarem por Portugal, alicia muitos a investir via Portugal”, realçou a advogada da CRS, Raquel Galinha Roque.

Na última edição do programa “Falar Direito”, da plataforma multimédia JE TV, foi debatido o novo regime relativo aos Vistos Gold, que irá entrar em vigor em janeiro de 2022.

“Na minha opinião, os Vistos Gold vieram para ficar. Acho que Portugal tem uma posição muito simpática a nível mundial. O nosso passaporte, que também alicia muitos investidores a optarem por Portugal, alicia muitos a investir via Portugal”, realçou a advogada da CRS, Raquel Galinha Roque.

Os advogados Raquel Galinha Roque (CRS) e João de Moraes Vaz (Antas da Cunha Ecija & Associados) consideram que as alterações ao programa de Autorização de Residência para Atividade de Investimento foram um “erro político”.

Relacionadas

Regime dos vistos gold vai mudar em janeiro de 2022. Quais as implicações para os investidores? Veja o “Falar Direito”

Acompanhe o “Falar Direito” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.
Recomendadas
luís_menezes_leitão_bastonário_ordem_advogados

Bastonário dos advogados defende alteração rápida de lei sobre manifestações

“É muito importante que, rapidamente, o parlamento aproveite esta situação para rever este diploma e fazer uma efetiva lei para o exercício do direito de manifestação que estabeleça com muita clareza quem é que tem que ser notificado, qual é o tratamento que é preciso estabelecer relativamente aos dados dos organizadores e alterar toda esta situação, é fundamental que isso ocorra”, diz Luís Menezes Leitão.

RTP contrata Morais Leitão para assessoria jurídica em questões laborais

Morais Leitão foi contratada por ajuste direto com uma avença global de 20.250 euros. A aquisição de serviços jurídicos da MLGTS foi decidida pelo conselho de administração da RTP, a 24 de fevereiro, ainda liderado por Gonçalo Reis, dada a “ausência de recursos próprios” na estação pública.

PremiumSara Blanco de Morais: “Em 20 anos nunca vi um ato de corrupção no urbanismo”

A advogada Sara Blanco de Morais, sócia responsável pelo Urbanismo na CMS Rui Pena & Arnaut, defende que tem de haver prazos vinculativos para os projetos e reciprocidade na responsabilização, quer para o sector público quer para o privado.
Comentários