FC Barcelona vai negociar reduções salariais com os jogadores

O clube catalão convocou a comissão de trabalhadores para o final da próxima semana para iniciar as negociações, com o objetivo de implementar os cortes salariais a jogadores e trabalhadores do clube.

O FC Barcelona já tinha dado a entender que tentaria uma negociação com os jogadores que compõem o plantel para que estes aceitassem reduzir os respetivos salários. A decisão ainda aguarda uma confirmação formal, mas o portal “Palco 23” avança que, na próxima semana, haverá uma reunião com os jogadores, mas os eventuais cortes só entrarão em vigor no próximo mês de novembro.

O clube catalão convocou a comissão de trabalhadores para o final da próxima semana para iniciar as negociações, com o objetivo de implementar os cortes salariais a jogadores e trabalhadores do clube. Pela primeira vez, estarão sentados à mesa das negociações os jogadores e os trabalhadores da parte não desportiva do clube.

Na carta enviada na semana passada ao comité e aos jogadores do plantel principal, o clube não convocou os trabalhadores descontínuos permanentes, para que estes fiquem isentos dos cortes. Nesse sentido, a entidade tem trabalhado com as seções chamadas de ‘Fórmula Mirótica’, para tentar distribuir o pagamento dos salários dos craques de cada seção em contratos mais longos.

Segundo fontes consultadas pelo “Palco 23”, a decisão não terá agradado aos jogadores que exigiram uma mesa de negociações independente, à semelhança do que aconteceu quando foi decretado o estado de emergência em Espanha.

O objetivo do clube é tentar cortar uma boa parte dos 165 milhões de euros de que a entidade necessita para atingir o saldo de ativos pretendido para a temporada 2020/21.

Uma das opções que o clube teria proposto agora, segundo a “Cadena Ser”, seria os jogadores assumirem uma redução salarial de 30%, o que significaria cerca de 190 milhões de euros de poupança para a entidade. Mesmo assim, o conselho da empresa insiste que as negociações não começaram e que o processo ainda se encontra na fase de montagem da mesa negocial refletida no estatuto dos trabalhadores.

Nesse sentido, a mesa de negociação deve ser constituída, o mais tardar, no dia 22 de outubro. Enquanto a mesa não for constituída, as negociações não terão início. Ao longo desta semana, o clube, a comissão e os jogadores tiveram que trabalhar na composição de uma mesa composta por treze membros, dos quais doze seriam para a comissão e um para os jogadores, embora fontes digam que isso ainda posse ser modificado, pois a intenção de unificar numa única mesa de negociação não agradou a nenhuma das partes, nem aos jogadores, nem à própria comissão.

Ler mais
Recomendadas

Liga dos Campeões: ‘Dragões’ enfrentam segundo plantel mais valioso do mundo

Após terem perdido dois dos jogadores mais valiosos do plantel, Danilo Pereira e Alex Telles, a que se juntam a derrota frente ao Marítimo e o empate frente ao Sporting CP no campeonato, a vontade dos ‘dragões’ darem uma resposta positiva é inquestionável, mas pela frente terão o segundo plantel mais valioso do mundo.

Liverpool FC e Manchester United querem impulsionar criação da Superliga Europeia com cinco mil milhões de euros

O formato da superliga europeia permitiria um máximo de cinco equipas por liga, maioritariamente constituída por clubes de Inglaterra, Espanha, Itália, França e Alemanha (Big Five). Um dos principais propósitos da sua criação é substituir a Liga dos Campeões a partir de 2022.

Manchester United com prejuízos de 25,5 milhões de euros no primeiro semestre

O emblema inglês tinha registado lucros de 20 milhões no mesmo período de 2019, mas a suspensão do campeonato devido à pandemia do coronavírus levou a uma perda de 40% nas receitas televisivas.
Comentários