FESTin 2018 arranca esta terça-feira em Lisboa

A 9ª edição do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa apresenta novas secções e tem mais filmes portugueses em competição. No total, serão apresentadas nove longas-metragens de ficção em competição, nove documentários e 16 curtas.

REUTERS/Regis Duvignau

Tem o serão livre e apetece-lhe ver cinema. Antes de consultar o cartaz dos filmes em exibição, aceite a nossa sugestão e vá à sessão inaugural do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa – FESTin, esta terça feira, às 21:30, no cinema São Jorge, em Lisboa.

A 9ª edição decorre entre 27 de fevereiro e 6 de março e a abertura conta com a presença da realizadora brasileira Laís Bodansky, que assina um drama intenso, repleto de reviravoltas sobre relações familiares – “Como Nossos Pais” (ver trailer aqui). O filme estreou no Festival de Berlim, foi um dos grandes eventos cinematográficos do Brasil no ano passado e tem estreia comercial prevista em Portugal para dia 15 de março.

O evento inclui três secções competitivas – documentários, longas e curtas-metragens – e uma secção paralela intitulada “Mostra do Cinema Brasileiro”, que aposta em obras estreadas recentemente. Destacamos duas longas-metragens: “Mulher do Pai”, de Cristiane Oliveira, que esteve presente no Festival de Berlim, e “Não Devore o Meu Coração”, de Filipe Bragança, com antestreia no Festival de Sundance.

O FESTin é uma referência no panorama dos festivais de cinema por ser o único evento em Portugal dedicado exclusivamente à cultura cinematográfica lusófona. A 9ª edição apresentará nove longas-metragens de ficção em Competição, nove documentários e 16 curtas. Este ano, o FESTin também propõe a novíssima mostra inspirada no Latim, “Língua em Movimento”, além de secção especial “Sotaques da Lusofonia” no âmbito da competição de documentários.

O cinema português marca presença com várias obras, entre elas “Aparição”, de Fernando Vendrell, que chega às salas a 22 de março. O filme inspira-se na obra literária de Vergílio Ferreira, tem no elenco Jaime Freitas e Vitória Guerra, e dá-nos um retrato do interior de Portugal nos anos 50.

A programação inclui ainda o FESTin + dedicado à terceira idade, a Mostra de Inclusão Social, o Festinha dirigido aos mais pequenos.

Consulte a programação completa do festival em www.festin-festival.com

Ler mais

Relacionadas

FESTin 2018: A língua portuguesa em festa no grande ecrã

Filmes estreados em Berlim e maior presença de projetos portugueses marcam a 9ª edição do FESTin.

FESTin: Uma celebração do cinema de língua portuguesa no São Jorge

O festival de cinema, que se realiza desde 2011, pretende celebrar a cultura cinematográfica dos países de língua portuguesa e “fomentar a interculturalidade”.
Recomendadas

Financiamento da Comissão Europeia: das luvas eletrónicas aos estúdios de Hollywood

A Comissão Europeia anunciou no final do mês de junho a atribuição de 149 milhões de euros para financiar 83 PME e empresas em fase de arranque. Entre estas, contam-se várias empresas portuguesas.

“O Amigo do Deserto”

Sacerdote, teólogo, crítico literário e fundador do seminário espiritual Buscadores de la Montaña, Pablo d’Ors dá-nos a conhecer nesta obra um homem dedicado aos desertos, que neles busca o absoluto e o silêncio. Eis a sugestão de leitura desta semana da livraria Palavra de Viajante.

Trufa branca: ritual repete-se em Lisboa até dia sete com o ‘chef’ Tanka Sapkota

O ‘chef’ de origem nepalesa Tanka Sapkota, especializado em gastronomia italiana, já há doze anos que proporciona um menu de trufa branca de Alba, no Piemonte, norte de Itália, no restaurante ‘Come Prima’, em plena Lisboa.
Comentários