Fidelity lança fundo para investir em empresas chinesas de inovação

O Fidelity China Innovation Fund, um fundo focado em empresas chinesas que estejam a desenvolver inovações tecnológicas e que estejam entre as líderes de inovação em termos de lifestyle e tecnologia ambiental.

DR REUTERS/Aly Song TPX IMAGES OF THE DAY

A gestora de fundos internacional Fidelity acaba de anunciar o lançamento de um novo fundo para investir em empresas chinesas ligadas à inovação. Trata-se do Fidelity China Innovation Fund, um fundo focado em empresas chinesas que estejam a desenvolver inovações tecnológicas e que estejam entre as líderes de inovação em termos de lifestyle e tecnologia ambiental.

“Sabemos que a economia chinesa é a única a crescer no meio da pandemia, daí que este novo fundo tenha a maior relevância”, revela a gestora.

O fundo concentra-se em temas orientados para o futuro, incluindo a tecnologia (computação quântica, inteligência artificial, computação em nuvem, robôs industriais, drones comerciais, condução automática, cidades [smart cities] e fábricas inteligentes). Mas também o estilo de vida, nomeadamente a aprendizagem digital, Fintech, blockchains, carteiras digitais, telemedicina, medicina personalizada, genómica (ramo da genética que estuda o genoma completo de um organismo) e robôs de serviço.

O tema do meio ambiente está também na mira do fundo da Fidelity. Falamos da energia renovável, mobilidade elétrica, armazenamento de energia, substitutos da carne, novos materiais e armazenamento de carbono.

Tina Tian e Casey McLean, ambos gestores de longa data de fundos, sediados em Hong Kong, apostam na percepção de que a inovação costuma ser um fator de crescimento dos lucros, valorização do preço das ações e melhor desempenho a longo prazo. Usando uma estratégia de investimento ativa e a partir da análise de uma equipe de 25 analistas da Fidelity China, estes gestores investem em cerca de 40 a 60 empresas chinesas visionárias que são estratégica e financeiramente atraentes. Aspectos relacionados com o ESC – Environmental, social and corporate governance, relevantes para o perfil risco-retorno, também são levados em consideração na escolhas dos investimentos do fundo.

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Galp e grupo EDP puxam pela praça portuguesa

Entre as principais congéneres europeias, o alemão DAX sobe 0,13%, o britânico FTSE cresce 0,39%, o francês CAC 40 avança 0,47% e o espanhol IBEX soma 0,94%.

Lucro da Galp terá disparado 62% no primeiro trimestre com subida do preço do petróleo

A subida para 47 milhões de euros terá sido impulsionada pela unidade exploração e produção de petróleo e gás natural, que segundo o consenso das estimativas de 23 analistas divulgado pela empresa terá registado um aumento homólogo de 46,5% no EBITDA – resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização – para 419 milhões de euros.

Tesla e Johnson & Johnson a contrariam tendência numa Wall Street vermelha

No fecho da sessão, o S&P 500 desceu 0,72%, para 4.133,50 pontos, o tecnológico Nasdaq desvalorizou 0,92% para 13.786,27 pontos, e o industrial Dow Jones depreciou 0,75%, para 33.821,30 pontos.
Comentários