Filipinas a ‘ferro e fogo’: Polícias autorizados a disparar a matar contra quem violar o isolamento

Horas antes de Duterte proferir a ordem, quase duas dezenas de pessoas de uma comunidade de favelas da capital Manila foram presas por protestar contra o executivo e acusar o governo de não fornecer ajuda alimentar aos pobres.

Ezra Acayan/REUTERS

Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas, anunciou durante um discurso televisivo que as autoridades policiais têm autorização para disparar a matar contra quem seja apanhado a violar o isolamento imposto pelo país. As declarações surgem na sequência de um protesto em Manila, capital das Filipinas, onde os manifestantes pediam apoio ao governo face à pandemia do novo coronavírus, segundo o “The Telegraph”.

Horas antes de Duterte proferir a ordem, quase duas dezenas de pessoas de uma comunidade de favelas da capital Manila foram presas por protestar contra o executivo e acusar o governo de não fornecer ajuda alimentar aos pobres.

“As minhas ordens são para a polícia e para os militares, também oficiais da aldeia, de que, se houver problemas ou surgir uma situação em que as pessoas entram em conflito e as suas vidas estão em risco, disparem sobre elas”, disse Duterte. “Em vez de criares problemas, mando-te para a sepultura” acrescentou.

As Filipinas até agora registaram 2.311 casos de pessoas infetadas e 96 óbitos por Covid-19. Entretanto, o país começou a aumentar a quantidade de testes realizadas, sendo expectável que o número de infeções confirmadas aumente.

Duterte chegou ao poder numa vitória por números expressivos nas eleições de 2016 e é conhecido internacionalmente pelas suas afirmações polémicas e pela repressão ao tráfico de droga no país, reunindo o apoio maioritário dos filipinos.

Os comentários mais recentes do presidente das filipinas foram repreendidos imediatamente por grupos de direitos humanos, que pediram ao governo que forneça os mantimentos necessários à população, em vez de emitir ameaças de violência.

Ler mais
Recomendadas

“Salvar as empresas e preservar o emprego”. Conheça as prioridades de António Costa Silva para recuperar a economia

O gestor, atualmente presidente da Partex, a quem o Primeiro Ministro pediu o plano de recuperação diz que tem de se evitar que a economia “entre em estado de coma”. António Costa Silva diz que o Estado vai ter de ser interventivo e que o novo modelo económico tem de estar assente no investimento nas infraestruturas (físicas e digitiais) e na reconversão industrial.

Infografia | Nove em cada dez casos novos de Covid-19 foram na região de Lisboa e Vale do Tejo

O mapa mostra, concelho a concelho, a evolução dos casos da doença nas últimas 24 horas em Portugal. O país registou mais 257 novas confirmações de infeção por coronavírus. Segundo a ministra da saúde, a região de Lisboa e Vale do Tejo representou, em média, 85% dos novos casos nos últimos oito dias.

Governo assegura alternativa para moradores sem condições para isolamento

A criação de um plano de realojamento de emergência para as pessoas que vivam em habitações precárias e sobrelotadas foi anunciado pelo Governo na sexta-feira, após o Conselho de Ministros, que aprovou medidas para a terceira fase de desconfinamento no âmbito da covid-19.
Comentários