Fisco vai ter acesso a dados de passageiros aéreos

A mega-base de dados ainda não está em funcionamento, mas o Gabinete de de Informação de Passageiros, que irá tratar a informação, já está a ser instalado. Finanças juntam-se à PJ, PSP, GNR e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras no acesso à informação.

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai ter acesso à base de dados com o registo de identificação de passageiros, que cruza informações como nomes e moradas, datas e trajetos das viagens aéreas, assim como meios de pagamento, noticia o jornal “Público“, na edição deste sábado.

A mega-base de dados ainda não está em funcionamento, mas o Gabinete de de Informação de Passageiros, que irá tratar a informação, já está a ser instalado, adiantou ao gabinete da secretária-geral do Sistema de Segurança, Helena Fazenda, ao matutino.

As Finanças juntam-se assim à PJ, PSP, GNR e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras no acesso à informação, cujo objetivo assinalam passa por prevenir e investigar suspeitas de terrorismo e outros crimes graves.

 

Recomendadas

António Costa diz que o país tem “uma grande dívida para com o interior”

O secretário-geral do PS, António Costa, assumiu esta quarta-feira que o país tem “uma grande dívida para com o interior” tendo em conta que é nesta zona que se produz um quarto da energia consumida em Portugal.
pardal_henriques_sindicato_nacional_dos_motoristas

Pedro Pardal Henriques deixa de ser porta-voz dos motoristas para entrar na política

“Candidato-me porque acredito que podemos voltar a recuperar os valores de Abril”, refere o advogado, que recusa estar a autopromover-se e garante que continuará a representar juridicamente o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas.

Justiça investigou gastos de 30 mil euros de porta-voz da Antram em 2013-2014

A queixa-crime apresentada ao Ministério Público baseava-se na discrepância de 30 mil euros entre as faturas apresentadas pelo tesoureiro e o dinheiro que efetivamente saiu da conta bancária da associação, durante o mandato de André Matias de Almeida.
Comentários