FMI dá ‘luz verde’ a desembolso à Argentina

A missão do FMI liderada por Cardarelli manteve encontros em Buenos Aires entre 9 e 16 de novembro com as autoridades argentinas.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) alcançou hoje um acordo com a Argentina sobre a segunda revisão do programa de assistência financeira, que permitirá disponibilizar 7.600 milhões de dólares (6.700 milhões de euros) em dezembro.

“Elogiamos as autoridades argentinas pelos esforços para avançar com o programa de reformas económicas, incluindo o apoio político para a aprovação do orçamento. A implementação sólida do plano do Governo é essencial para promover a recuperação da atividade económica em 2019”, afirmou o chefe da missão do FMI na Argentina, Roberto Cardarelli.

“A nova orientação de política monetária do Banco Central da República Argentina em outubro foi eficaz a estabilizar os mercados financeiros depois da volatilidade extrema registada em agosto e setembro”, destacou.

A missão do FMI liderada por Cardarelli manteve encontros em Buenos Aires entre 9 e 16 de novembro com as autoridades argentinas.

“Os dados recentes sugerem que os objetivos orçamentais para 2018 serão alcançados (…). A eliminação do défice primário é um passo necessário para reduzir as necessidades de financiamento do Governo e colocar a relação dívida/PIB numa trajetória descendente”, acrescentou.

Apesar da medida estar sujeita à aprovação formal da administração do FMI, que vai discutir o assunto nas próximas semanas, não se espera qualquer objeção ao desembolso de 7.600 milhões de dólares.

Em finais de outubro, o FMI aprovou alargar a assistência financeira solicitada pela Argentina para 56.300 milhões de dólares. Em junho, o empréstimo tinha sido fixado em 50.000 milhões.

Recomendadas

Banco de Espanha revê em alta previsão de crescimento do país para 6,2% em 2021

A instituição publicou esta segunda-feira o seu relatório trimestral sobre a economia espanhola no qual indica que a melhor evolução da economia está ligada à menor incidência da pandemia de covid-19, ao progresso da vacinação e a uma maior absorção dos fundos europeus.

Quem é Naftali Bennett, o primeiro-ministro que sucede a Benjamin Netanyahu em Israel?

Ao fim de 12 anos no poder, Benjamin Netanyahu sai do centro de decisões em Israel, após o parlamento israelita ter aprovado um Governo de coligação. O novo Governo de Israel vai ser liderado pelo líder da direita radical, Naftali Bennett e pelo líder centrista, Yair Lapid.

Cabo Verde anuncia Orçamento Retificativo e pedido para aumentar défice

“Em vários países do mundo houve suspensão temporária dos limites da dívida e do défice orçamental. Em Cabo Verde, precisamos do mesmo tipo de medidas”, afirmou Ulisses Correia e Silva, ao apresentar na Assembleia Nacional o Programa do Governo para a legislatura (2021/2026).
Comentários