Foguetão da empresa aeroespacial SpaceX volta a explodir durante teste

No momento em que o protótipo aterrou, inicialmente sem problemas, o proprietário da SpaceX, o multimilionário Elon Musk, congratulou-se com o aparente sucesso dos testes.

O protótipo de um gigantesco foguetão com que a empresa privada espacial SpaceX pretende chegar a Marte explodiu na quarta-feira na aterragem, o terceiro a explodir durante testes, nos Estados Unidos.

A aeronave, sem tripulação, era um modelo conhecido como Starship, com quase 50 metros de comprimento e capacidade para transportar até 100 toneladas de carga.

O foguetão foi lançado da base da SpaceX em Boca Chica, no estado do Texas, e ascendeu cerca de 10 quilómetros, antes de regressar ao ponto de partida, onde aterrou, incendiando-se no entanto minutos depois, após uma enorme explosão.

No momento em que o protótipo aterrou, inicialmente sem problemas, o proprietário da SpaceX, o multimilionário Elon Musk, congratulou-se com o aparente sucesso dos testes.

“A Starship SN10 aterrou inteira!”, escreveu na rede social Twitter.

Alguns minutos mais tarde, no entanto, o engenho explodiu.

Dois protótipos anteriores tiveram a mesma sorte no momento da aterragem, em dezembro de 2020 e no início de fevereiro.

A companhia aeroespacial de Musk é conhecida pela estratégia agressiva no desenvolvimento rápido de aeronaves, o que já provocou várias explosões nos seus voos experimentais.

É a bordo deste foguetão, quando estiver operacional, que o milionário japonês Yusaku Maezawa deverá viajar à volta da Lua.

Na quarta-feira, o milionário japonês, conhecido pelos gestos excêntricos, prometeu oito passagens para pessoas do mundo inteiro na viagem de turismo espacial, prevista para 2023.

O empresário japonês, fundador da ZozoTown (uma plataforma de vendas ‘online’ de artigos de moda, a maior do Japão), foi o primeiro cliente privado a reservar um lugar no voo operado pela empresa aeroespacial SpaceX, fundada pelo também milionário Elon Musk, por um montante não divulgado.

Ler mais
Recomendadas

Apritel afrima que Portugal está “na liderança da descida de preços nos pacotes” de comunicações

A associação aponta que “mais uma vez o preço das comunicações desce mais em Portugal do que na Europa” e que o país está “na liderança da descida de preços nos pacotes de comunicações”, subscritos por 88% das famílias portuguesas.

Portugal respondeu a Bruxelas sobre atraso na adoção de diretiva das telecomunicações dez dias depois do prazo

A Comissão Europeia está agora a avaliar os argumentos apresentados por Portugal para explicar o atraso na adoção da diretiva europeia. Dos 24 Estados-membro alvo de um processo de infração apenas a Dinamarca concluiu a transposição. Há 15 países na mesma situação que Portugal.

Transportes ferroviários e alfândegas são os principais obstáculos ao desenvolvimento do sector logístico em Portugal

“Relativamente à utilização dos diferentes modos de transporte, continua a verificar-se uma forte dependência do transporte rodoviário, com impactos negativos ao nível da sustentabilidade ambiental”, destaca, em exclusivo ao Jornal Económico, Raul de Magalhães, presidente da Aplog, referindo-se a um das conclusões do estudo feito em parceria com a consultora KPMG.
Comentários