Fórum Madeira distinguido em certificação que combina auditoria sanitária e experiência do consumidor

Além do Fórum Madeira, já estão certificados: Adega Mayor, Fórum Algarve e o Hotel Cidnay Santo Tirso. A certificação é recente e neste momento estão a ser realizadas diversas auditorias.

O Centro Comercial  Fórum Madeira foi distinguido com a certificação Five Stars / Safe Spot, que garante a segurança de restaurantes, hotéis e locais de lazer. Esta é a primeira e única certificação que combina a auditoria sanitária com a avaliação da experiência de consumidor.

É exatamente a auditoria presencial que difere esta certificação do selo Clean and Safe, que não faz qualquer inspeção prévia aos espaços que certifica.

Em declarações ao Económico Madeira, o Diretor do Fórum Madeira, Rui Conceição, explica que esta certificação utiliza critérios adaptados a cada tipo de espaço, permitindo identificar o mesmo como seguro, com medidas preventivas face á Covid-19 auditadas, e a marca como sendo de excelência segundo a metodologia Cinco Estrelas.

Numa primeira fase, é feita uma avaliação das medidas preventivas implementadas face a Covid-19 por parte do Bureau Veritas. Este trabalho inclui a elaboração de uma check list personalizada (que tem em conta o tipo de espaço) e auditorias documentais e presenciais para aferir se as medidas de prevenção listadas são implementadas com eficiência. Após esta primeira fase, o Prémio Cinco Estrelas avança com a segunda avaliação – Consumer Experience e Avaliação de Marca – que através de inquéritos de satisfação e de um estudo de mercado, vai avaliar a satisfação que proporciona e a perceção da marca junto do consumidor.

“É exatamente esta dicotomia de papéis que distingue esta certificação. Se por um lado temos uma equipa externa que avalia o Fórum Madeira por um conjunto de auditorias, documentais e presenciais, que atestam a segurança e qualidade da experiência, também considero essencial concordarmos que o outro lado da avaliação é feito por quem realmente vive, em segurança, pelos corredores do centro. É uma consideração das pessoas que nos visitam e nos escolhem”, realça.

Avaliação em três vertentes

Esta distinção é resultado de três avaliações, às quais o centro comercial foi submetido e a que obteve resultados cinco estrelas: auditoria sanitária, efetuada pela Bureau Veritas, com resultado ‘Apto’ em todos os parâmetros em que foi avaliado; avaliação do serviço prestado, por parte dos clientes; e avaliação do posicionamento da marca, por parte do mercado em geral.

No âmbito da edição 2020 Prémio Cinco estrelas Regiões, de referir ainda que, o Fórum Madeira foi o vencedor na categoria Centros Comerciais na Região da Madeira.

“Na fase que estamos a viver sabemos que todas estas avaliações têm em comum uma coisa: ter como prioridade o combate à propagação da pandemia (seja através de ações de higiene, seja através da adequação dos planos de ações e atividades a decorrer no centro). Assim, o trabalho que o Fórum Madeira leva a cabo diária e continuamente no sentido de garantir a todos um ambiente seguro e higiénico está, e estará sempre, ancorado no respeito e agilidade no cumprimento de todas as medidas preventivas implementadas pelas entidades competentes”, conclui Rui Conceição.

Além do Fórum Madeira, já estão certificados: Adega Mayor, Fórum Algarve e o Hotel Cidnay Santo Tirso. A certificação é recente e neste momento estão a ser realizadas diversas auditorias.

Recomendadas

Eduardo Jesus: Madeira com boas taxas de ocupação e indicadores “muitíssimo positivos” para este verão

Eduardo Jesus realçou que a Madeira teve desde o início da pandemia a preocupação de encontrar na pandemia uma oportunidade de afirmação do destino, que passou por estabilizar a confiança dos viajantes.

Madeira: Coligação PSD/CDS entrega lista de candidatos à Câmara do Funchal

O candidato e Vice-Presidente do Governo Regional fez questão de assumiu o compromisso de sair do Governo antes das eleições.

Funchal: Miguel Silva Gouveia destaca papel da cultura na inclusão das comunidades

A Câmara assinou um protocolo, no valor de 15 mil euros, com o CRIA, para um projeto com a duração de três meses que já está a ser desenvolvido junto comunidade africana que reside no Bairro da Nazaré.
Comentários