França bloqueia aquisição do Carrefour pela canadiana Couche-Tard

As ações da Carrefour caíram 6,92% para 15,46 euros depois do Governo de Macron ter manifestado oposição à oferta dos canadianos da Couche-Tard.

Polónia

As ações caíram quase 7% (-6,92%) depois de a empresa canadiana Couche-Tard ter abandonado a sua tentativa de aquisição da gigante de retalho francesa, na sequência do governo francês ter dito que vetaria o negócio devido às preocupações com a segurança alimentar.

A Couche-Tard desistiu da sua oferta de 16,2 mil milhões de euros pelo Carrefour perante a oposição do governo francês ao acordo, mesmo tendo as duas empresas dito que continuariam a trabalhar em oportunidades de parceria.

O analista da XTB Henrique Tomé refere numa nota divulgada esta segunda-feira, citando a Bloomberg, que “os políticos franceses não mudaram de opinião, mesmo apesar das garantias do fundador da Couche-Tard Alain Bouchard, de que iria gastar mil milhões no desenvolvimento da empresa, manter o emprego inalterado pelos próximos dois anos e que o grupo estaria listado no a Bolsa de Paris em paralelo com o Canadá”.

“A segurança alimentar é uma consideração estratégica para o nosso país e não se entrega apenas um dos grandes distribuidores franceses assim”, disse o ministro da Economia da França, Bruno Le Maire.

Já analistas do Citi, citados pelos media internacionais, admitem que ainda há uma chance de o Carrefour e de a Couche-Tard retomarem as negociações numa data posterior, enquanto permanece a possibilidade do Carrefour e do rival doméstico Casino examinarem um acordo de fusão.

Recomendadas
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

TAP. Ratificação dos acordos com pilotos e tripulantes era “passo crucial”, diz o Governo

“Porque estes acordos representam um compromisso muito firme de todos com o futuro da companhia, dão ainda mais credibilidade ao plano de reestruturação que o Estado português continuará a negociar com a Comissão Europeia ao longo das próximas semanas”, sublinhou o Ministério das Infraestruras e da Habitação.

Serviços postais caem 12,4% mas tráfego de encomendas dispara 20% em 2020

Tráfego total dos serviços postais caiu 12,4% em 2020, uma quebra que “está associada aos efeitos da pandemia da Covid-19” e que foi “mais expressiva” do que o recuo verificado em 2019 (-6,7%). A pandemia terá tido “um impacto direto, negativo, de 9,8% no tráfego postal total”.
Comentários