PremiumFuturo de Espanha decide-se a partir de Estremera

Hegemonia da ERC na Catalunha pode levar a maioria absoluta de esquerda liderada pelo PSOE de Pedro Sánchez, juntando também o Unidos Podemos.

Depois de uma guerra de números (uma inusitada profusão de sondagens) e de dois dias de uma guerra de palavras (as rondas televisivas com a presença dos líderes dos quatro maiores partidos do país), o futuro de Espanha está pendente de uma pequena minudência: irá a Esquerda Republica da Catalunha (ERC) – liderada a partir da prisão de Estremera, a 70 quilómetros de Madrid, por Oriol Junqueras – conseguir eleger, já no próximo domingo, 14 deputados, o máximo que lhe é atribuído pelas sondagens, ou conseguir apenas 13? E se não passar dos 12?

A acreditar nas sondagens, a diferença entre os 12 ou os 14 deputados da ERC pode ser o tudo ou o nada para a esquerda espanhola e para Pedro Sánchez, líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE). Já ninguém parece ter dúvidas de que será o PSOE a vencer as eleições – com um resultado que poderá chegar aos 129 deputados, num enorme crescimento em relação aos 85 da legislatura que chega abruptamente ao fim este domingo. Mas daí a assumir a chefia de um governo que passe pelo crivo do Parlamento pode ir uma grande distância.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

PremiumCarrie Symonds: a primeira namorada da política britânica

Filha de um dos fundadores do jornal britânico “The Independent” e de uma advogada do mesmo órgão de comunicação, Carrie, de 31 anos, recebeu uma educação privilegiada. Começou a trabalhar no Partido Conservador como assessora de imprensa, participou na candidatura de Boris Johnson a mayor de Londres e trabalha atualmente no Vibrant Oceans, um programa ambiental da Bloomberg Philantropies. É a “primeira namorada” a chegar a Downing Street.

PremiumAeroporto do Montijo só vai ter reserva de combustível para três dias

Resumo não técnico do estudo de impacto ambiental elenca cenários de ocorrência de acidentes graves envolvendo substâncias perigosas.

PremiumAvança a mediação do Governo com novos protagonistas

A ANTRAM resguardou o porta-voz André Almeida na segunda linha, enquanto o SNMMP fez o mesmo com Pedro Pardal Henriques, pediu a mediação do Governo e recrutou o sindicalista Bruno Fialho como negociador. Mas falta dar o passo de suspender a greve.
Comentários