PremiumFuturo de Espanha decide-se a partir de Estremera

Hegemonia da ERC na Catalunha pode levar a maioria absoluta de esquerda liderada pelo PSOE de Pedro Sánchez, juntando também o Unidos Podemos.

Depois de uma guerra de números (uma inusitada profusão de sondagens) e de dois dias de uma guerra de palavras (as rondas televisivas com a presença dos líderes dos quatro maiores partidos do país), o futuro de Espanha está pendente de uma pequena minudência: irá a Esquerda Republica da Catalunha (ERC) – liderada a partir da prisão de Estremera, a 70 quilómetros de Madrid, por Oriol Junqueras – conseguir eleger, já no próximo domingo, 14 deputados, o máximo que lhe é atribuído pelas sondagens, ou conseguir apenas 13? E se não passar dos 12?

A acreditar nas sondagens, a diferença entre os 12 ou os 14 deputados da ERC pode ser o tudo ou o nada para a esquerda espanhola e para Pedro Sánchez, líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE). Já ninguém parece ter dúvidas de que será o PSOE a vencer as eleições – com um resultado que poderá chegar aos 129 deputados, num enorme crescimento em relação aos 85 da legislatura que chega abruptamente ao fim este domingo. Mas daí a assumir a chefia de um governo que passe pelo crivo do Parlamento pode ir uma grande distância.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

PremiumPortugal tem cinco mil postos de combustível para descontaminar

A legislação sobre os solos contaminados continua ‘engavetada’, e esteve em debate com vários especialistas na Agência Portuguesa do Ambiente.

Premium“Multibanco grátis traz custos para a sociedade”

Estudo do Banco de Portugal revelou que utilização do numerário representou 0,57% do PIB de 2017. Visa defende pagamentos eletrónicos.

PremiumChina está a descobrir os vinhos do Alentejo

O mercado chinês já é o quinto mais importante das exportações de vinhos do Alentejo e promete continuar a crescer. Outra aposta de vendas externas da CVR Alentejo passa pela América Latina, com destaque para a Colômbia e o México.
Comentários