Galp e Altri tombam quase 5%. Covid põe bolsas da Europa em forte queda

A Galp reagiu negativamente após divulgar os números do terceiro trimestre que desiludiram os analistas. O resultado líquido trimestral foi negativo em 23 milhões de euros, um valor que compara com 101 milhões positivos no mesmo período do ano passado. Na Europa o DAX liderou as perdas (-3,71%) graças ao tombo de quase 22% da SAP.

O PSI-20 não escapou às quedas que assolaram o mercado de capitais europeu, fruto dos receios dos investidores ao impacto económico da subida dos casos de Covid-19. Fechou a perder 2,12% para 4.051,69 pontos. O que compara com o índice global europeu, o EuroStoxx 50, que recuou 2,93% para 3.105,21 pontos.

Por cá todos os títulos do índice caíram, excepto a Jerónimo Martins que subiu 0,17% para 14,465 euros e a Ibersol que valorizou 0,26% para 3,9 euros. A Sonae Capital fechou inalterada.

Um longo rol de quedas atingiu hoje o PSI-20. O BCP desceu -2,58% para 0,0754 euros; os CTT recuam 2,81% para 2,25 euros; a Mota-Engil perdeu -3,40% para 1,138 euros; a NOS desliza -3,5% para 3,036 euros; a Novabase caiu -4,24% para 3,16 euros; a Pharol recuou -2,85% para 0,0956 euros; a Sonae tombou 2,21% para 0,5095 euros e a Semapa fechou a perder 2,3% para 6,79 euros.

A Altri perdeu -4,55% para 3,398 euros e a Galp Energia tombou 4,76% para 7,756 euros, após reportar dados que desiludiram os investidores.

A petrolífera anunciou hoje os resultados do terceiro trimestre e o contrato de promessa para a venda da Galp Gás.

A empresa registou prejuízos de 45 milhões de euros entre janeiro e setembro deste ano, um resultado negativo que compara com os 403 milhões de euros de lucro obtidos no mesmo período de 2019.

Nas contas, segundo o analista do Millennium BCP,  o “ambiente adverso castigou contas, mas o EBITDA supera as estimativas”. A Galp reportou um EBITDA ajustado do 3.ºtrimestre a cair 35% para 401 milhões, superando ainda assim os 371,7 milhões previstos pelos analistas (dados da Bloomberg). O lucro antes dos juros e impostos, nos três meses, recuou 71% para 108 milhões. O resultado líquido trimestral foi negativo em 23 milhões de euros. O Cash Flow das atividades operacionais diminuiu 10% em termos homólogos, para 391 milhões, impactado pelo ambiente adverso, incluindo a pandemia Covid-19. Os analistas estimavam perdas de 21,6 milhões (segundo dados da Bloomberg). No conjunto dos primeiros nove meses do ano o cash flow operacional caiu 45% para €794 milhões e o EBITDA contraiu 33% para 1,161 mil milhões.

A Galp reportou um rácio de dívida líquida que se degradou para 1,3x EBITDA no final do período.

A Galp Energia anunciou também hoje que chegou a acordo para vender uma posição de 75,01% na Galp Gás Natural Distribuição (GGND), onde detinha uma posição de 77,5%, à Allianz Capital Partners  (que detém a Allianz European Infrastructure Fund) por  368 milhões de euros. O valor implícito do negócio é inferior ao que teve por base a entrada da Marubeni na GGND em 2016. A operação ficou fechada por 368 milhões de euros, com o valor implícito (EV – enterprise value ) para 100% da GGND de 1,2 mil milhões de euros, equivalente a um múltiplo EV de cerca de 13 vezes sobre o EBITDA estimado para 2020.

Há quatro anos a empresa japonesa comprou 22,5% da GGND num negócio que avaliou esta companhia de distribuição de gás em 1,3 mil milhões de euros.

A transação está sujeita às aprovações regulatórias usuais e à obtenção de consentimentos de terceiros, sendo a sua conclusão esperada para o primeiro trimestre de 2021″.

Outra notícia de uma cotada é o facto de o CaixaBank BPI antecipar a queda de 61% no lucro da Navigator no terceiro trimestre. As ações da empresa de pasta e papel recuaram -2,48% para 1,9230 euros.

Na Europa o aumento de casos de Covid levou as principais praças para terreno negativo. O DAX lidera perdas (-3,71% para  12.177,18 euros), castigado pelas contas da SAP (-21,94% em bolsa hoje). A empresa de software desiludiu nas contas trimestrais e por ter cortado o Outlook anual. “No universo Stoxx600 as perdas são transversais a todos os setores, com o tecnológico a cair 7%, condicionado pela empresa de software”, refere a análise do Millennium BCP ao fecho dos mercados.

O sentimento na Europa é impactado pela segunda vaga da pandemia de Covid-19, que está a levar à reintrodução de restrições no que respeita à circulação de pessoas. “Foco também para os números recordes de novos casos de Covid-19 tanto na Europa como nos EUA”, diz Ramiro Loureiro, analista do Millennium BCP. “No dia de hoje destacamos ainda as tensões entre os EUA/China, após o país asiático afirmar que irá impor sanções não especificadas às empresas de defesa Lockheed Martin e Raytheon Technologies, depois dos EUA aprovarem uma venda de armas para Taiwan na semana passada”, acrescenta o mesmo analista.

O parisiense CAC 40 perdeu 1,83% para 4.819,81 pontos; o londrino FTSE 100 recuou 0,94% para 5.805,28 pontos; o índice de Milão (FTSE MIB) fechou a perder 1,58% para 18.980,14 pontos; e o espanhol IBEX desceu 1,10% para 6.817,80 pontos. O espanhol Liberbank mostrou hoje lucros levemente acima do esperado.

A Europa está a receber más notícias para o consumo. O GfK Purchasing Power Europe 2020 conclui que “os europeus têm pouco menos de 9,5 milhões de biliões de euros disponíveis em 2020, o que corresponde a um poder de compra per capita médio de 13.894 euros. Estes dados mostram um declínio nominal de quase 5,3% em 2020, em comparação com o valor do ano passado, que pode ser atribuído, sobretudo, à disseminação da Covid-19 e às suas consequências na economia!. Estas são as conclusões da análise de 42 países europeus no GfK Purchasing Power Europe 2020 que inclui também reflexões sobre o impacto da pandemia nestes países, através do Corona Impact Index.

Na Alemanha o Ifo Business Climate Index caiu em outubro. O sentimento entre os líderes empresariais ficou turvo. O Índice de Clima de Negócios do instituto alemão caiu de 93,2 pontos em setembro para 92,7 pontos em outubro. Esta é a primeira queda após cinco aumentos consecutivos.

O euro cai 0,32% para 1,1822 dólares.

O petróleo tomba 3,45% em Londres, com o Brent a cotar nos 40,33 dólares o barril. O crude WTI está também em forte queda (-3,61%) para 38,41 dólares.

No mercado de dívida soberana. A Alemanha tem os juros a 10 anos em queda de 0,34 pontos base para uma yield de -0,58%. Portugal também vê os juros recuarem 1,4 pontos base para 0,16% e Espanha também, com o juros a recuarem 1,01% para 0,18%. Itália tem os juros a 10 anos em queda de 1,98 pontos base para 0,74%.

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de Nova Iorque encerra sem tendência definida

A ‘speaker’ democrata da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da minoria republicana, Chuck Schumer, defenderam o novo pacote de estímulos de 908 mil milhões de dólares.

“Regulação e supervisão estão hoje melhor preparados para enfrentar as dificuldades”, diz Gabriela Figueiredo Dias

Na lista de atividades apresentada na COF, a presidente da CMVM defendeu que a melhoria dos níveis de serviço da entidade de supervisão “também está a beneficiar as entidades supervisionadas, nomeadamente pela antecipação em cerca de 40% dos prazos previstos legalmente para autorizações e registos, ou reduções da mesma magnitude face a 2018 na aprovação de prospetos”.

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.
Comentários