Generali aumenta lucro em 34,6% para 1,8 mil milhões

Philippe Donnet, CEO do Grupo Generali, diz que o primeiro semestre do ano confirma a implementação efetiva e disciplinada do plano estratégico a três anos ‘Generali 2021’ em todos os segmentos de negócio.

Os resultados do semestre da Generali revelam um lucro líquido de 1.789 milhões de euros (+ 34,6%), enquanto o lucro líquido ajustado, que não incluiu impacto dos ganhos de capital decorrentes de alienações, subiu 6,4% para 1.310 milhões de euros, avança a companhia que ganhou o concurso para a compra da Seguradoras Unidas que detém a Tranquilidade.

As operações descontinuadas tiveram um contributo positivo devido a um ganho de 352 milhões provenientes da venda da Generali Leben, bem como um ganho de 128 milhões da alienação dos negócios belgas.

Após o fecho do trimestre, foi assinado um acordo para a aquisição de 100% das Seguradoras Unidas e a empresa de serviços AdvanceCare em Portugal. “Esta transação representa um passo importante na execução da estratégia trienal do Grupo, que prevê o fortalecimento da liderança da Generali na Europa”, diz a seguradora italiana.

O resultado operacional da Generali cresceu 7,6%, para  2.724 milhões (o que compara com 2.532 milhões no primeiro semestre de 2018), graças a “desenvolvimentos em todos os segmentos de negócio”, diz a nota.

“As melhorias nos ramos Vida e de P&C (Property and Casualty) resultaram principalmente da excelente rentabilidade técnica, confirmada pelo rácio combinado de 91,8% (-0,2 pontos percentuais) e pela margem em novos negócios de 4,40% (-0,18 pontos percentuais)”, diz o comunicado.

O aumento no segmento de Gestão de Ativos deveu-se ao crescimento dos ativos sob gestão e à consolidação das receitas das novas boutiques de gestão de ativos. O resultado operacional da holding e outros segmentos de negócios beneficiou do resultado da Banca Generali e da maior rentabilidade da área de private equity, revela a seguradora.

Philippe Donnet, CEO do Grupo Generali, afirmou em comunicado que: “Estes resultados mostram a capacidade do Grupo para gerar valor financeiro e industrial sustentável para os seus stakeholders. O primeiro semestre do ano confirma a implementação efetiva e disciplinada do plano estratégico a três anos ‘Generali 2021’ em todos os segmentos de negócio. A Generali é hoje um grupo de seguros e gestão de activos crescentemente global, com excelência técnica nos ramos vida e P&C e com uma capacidade distintiva na gestão de ativos, o que nos permite superar com sucesso os desafios competitivos do sector e sermos o ‘parceiro para a vida’ dos nossos clientes”.

 

Ler mais
Recomendadas

Lucros da banca sobem 133% em 29 anos, já o crédito a clientes subiu 862%

Desde 1990, verificou-se um aumento de concentração do sistema bancário português. Ao longo do período para o qual existe informação comparável, Portugal apresenta um nível de concentração superior ao da área do euro, o que poderá ser explicado pelo facto dos países mais pequenos tenderem a ter níveis de concentração mais elevados, explica o BdP.

Mais de duas mil caixas multibanco desapareceram em 10 anos

Em sentido contrário à queda das caixas multibanco, tem aumentado o número de terminais de pagamento automático, que eram 322.336 em 2018, mais 40 mil do que em 2010.

CGD abre DaBox a todas a contas bancárias fora da Caixa

A DaBox foi lançada há um mês e meio, e é anunciada como a app pioneira no open banking em Portugal, contando com mais de 20 mil downloads.
Comentários