Generali aumenta lucro em 34,6% para 1,8 mil milhões

Philippe Donnet, CEO do Grupo Generali, diz que o primeiro semestre do ano confirma a implementação efetiva e disciplinada do plano estratégico a três anos ‘Generali 2021’ em todos os segmentos de negócio.

Os resultados do semestre da Generali revelam um lucro líquido de 1.789 milhões de euros (+ 34,6%), enquanto o lucro líquido ajustado, que não incluiu impacto dos ganhos de capital decorrentes de alienações, subiu 6,4% para 1.310 milhões de euros, avança a companhia que ganhou o concurso para a compra da Seguradoras Unidas que detém a Tranquilidade.

As operações descontinuadas tiveram um contributo positivo devido a um ganho de 352 milhões provenientes da venda da Generali Leben, bem como um ganho de 128 milhões da alienação dos negócios belgas.

Após o fecho do trimestre, foi assinado um acordo para a aquisição de 100% das Seguradoras Unidas e a empresa de serviços AdvanceCare em Portugal. “Esta transação representa um passo importante na execução da estratégia trienal do Grupo, que prevê o fortalecimento da liderança da Generali na Europa”, diz a seguradora italiana.

O resultado operacional da Generali cresceu 7,6%, para  2.724 milhões (o que compara com 2.532 milhões no primeiro semestre de 2018), graças a “desenvolvimentos em todos os segmentos de negócio”, diz a nota.

“As melhorias nos ramos Vida e de P&C (Property and Casualty) resultaram principalmente da excelente rentabilidade técnica, confirmada pelo rácio combinado de 91,8% (-0,2 pontos percentuais) e pela margem em novos negócios de 4,40% (-0,18 pontos percentuais)”, diz o comunicado.

O aumento no segmento de Gestão de Ativos deveu-se ao crescimento dos ativos sob gestão e à consolidação das receitas das novas boutiques de gestão de ativos. O resultado operacional da holding e outros segmentos de negócios beneficiou do resultado da Banca Generali e da maior rentabilidade da área de private equity, revela a seguradora.

Philippe Donnet, CEO do Grupo Generali, afirmou em comunicado que: “Estes resultados mostram a capacidade do Grupo para gerar valor financeiro e industrial sustentável para os seus stakeholders. O primeiro semestre do ano confirma a implementação efetiva e disciplinada do plano estratégico a três anos ‘Generali 2021’ em todos os segmentos de negócio. A Generali é hoje um grupo de seguros e gestão de activos crescentemente global, com excelência técnica nos ramos vida e P&C e com uma capacidade distintiva na gestão de ativos, o que nos permite superar com sucesso os desafios competitivos do sector e sermos o ‘parceiro para a vida’ dos nossos clientes”.

 

Ler mais
Recomendadas

Banco de Portugal confirma que “considera todos os factos novos” na idoneidade dos acionistas do EuroBic

Em função da avaliação da informação recebida, “o Banco de Portugal retirará as devidas consequências, nomeadamente em matéria prudencial e contraordenacional”, diz o supervisor em comunicado referindo-se à investigação ao cumprimento dos deveres a que o EuroBic está sujeito em matéria de prevenção do branqueamento de capitais.

EuroBic corta relações comerciais com empresas controladas por Isabel dos Santos

O conselho de administração do Eurobic deliberou esta segunda-feira cortar as relações comerciais com as empresas controladas por Isabel dos Santos e anunciou que vai remeter para o Banco de Portugal o processo relativo aos pagamentos da Sonangol à Matter, empresa de Isabel dos Santos com sede no Dubai.

Banco de Portugal equaciona reavaliação da idoneidade de Isabel dos Santos

O supervisor bancário, se concluir pela retirada da idoneidade a Isabel dos Santos, o instrumento legal que possui é a inibição dos direitos de voto, revelou fonte ao Jornal Económico.
Comentários