“Uma realidade trágica”. George Soros alerta que Covid-19 ameaça sobrevivência da Europa

Oo multimilionário considerou que devem ser tomadas medidas excepcionais numa altura em que os Estados-membros delineiam planos para combater as consequências da pandemia. Soros alerta que sem emissão de obrigações que não tenham prazo de reembolso a União Europeia poderá ruir.

O multimilionário e filantropo George Soros considera que sem um aumento do orçamento comunitário e sem emissão de obrigações em que não haja prazo de reembolso, o cenário de colapso da União Europeia (UE) pode estar mais próximo de se tornar realidade.

“Circunstâncias excepcionais exigem medidas excepcionais”, disse Soros em entrevista ao jornal holandês “De Telegraaf”, publicada esta sexta-feira. “Obrigações sem prazo de reembolso são uma dessas medidas. Nem deveriam ser considerados em tempos normais. Se a UE não conseguir ter em consideração essas ferramentas numa altura destas, não será capaz de enfrentar os desafios que enfrenta. Isto não é uma possibilidade, é uma realidade trágica”, cita a “CNN” as declarações do magnata.

O bilionário sugeriu que a UE poderia fornecer títulos perpétuos autorizando a tributação para emiti-los, pois o bloco europeu precisaria manter sua classificação AAA para que a ideia funcionasse.

Soros acrescentou também que o dinheiro arrecadado poderia ser alocado para aqueles que mais necessitavam, especialmente os países do Sul mais atingidos, manifestando especial preocupação por  Itália que, segundo ele, foi tratada injustamente pela UE e pela Alemanha no passado.

“O que restaria da Europa sem a Itália? O afrouxamento das regras de ajuda pública, que beneficiam a Alemanha, são particulamente duras para Itália, que já era uma espécie de ‘velhinho doente’ da Europa e é o país que mais sofreu com a Covid-19”, continuou. “A Itália era o país mais pró-europeu. Os italianos confiavam mais na Europa do que nos seus próprios governos, e por boas razões. Mas foram maltratados durante a crise de refugiados de 2015. Foi quando os italianos decidiram em massa votar em [Matteo] Salvini, na sua Liga [ultradireita] e no Movimento Cinco Estrelas [antissistema]”.

 

Ler mais

Relacionadas

Macron e Merkel propõem fundo de recuperação de 500 mil milhões de euros

Eixo Berlim-Paris apresentou publicamente uma proposta para que o plano de recuperação europeu ascenda aos 500 mil milhões de euros. A Comissão Europeia congratula a proposta e diz que vai na direção que o executivo comunitário está a trabalhar.

Ursula von der Leyen pede desculpa a Itália por não ter agido a tempo

O pedido de desculpas chega semanas depois do primeiro-ministro italiano ter respondido a uma carta aberta da presidente da Comissão Europeia em que pedia uma Europa mais unida.

Giuseppe Conte responde a von der Leyen: “Ouço ideias que não são dignas da Europa“

“A solidariedade europeia, como você mesmo mencionou [Ursula von der Leyen], não foi sentida nos primeiros dias desta crise e agora não há mais tempo a perder”, alertou o chefe de Estado italiano.
Recomendadas

Plano de António Costa Silva visa portos, energia, digital e saúde

“Esta crise mostrou que o papel do Estado tem que ser mais valorizado, mais Estado na economia, o Estado é o último protetor contra todo o tipo de ameaças”, afirmou o gestor independente, que diz ser “favorável aos mercados”, convidado pelo primeiro-ministro para elaborar um plano de recuperação económica para o pós-pandemia Covid-19.

Câmara de Comércio Americana em Portugal debate desafios laborais no pós ‘lockdown’

A sessão de esclarecimento será conduzida por Alexandra Almeida Mota, advogada da BAS, especializada na área do Trabalho e da Segurança Social,

Primeiro-ministro confirma convite a António Costa e Silva para coordenar Programa de Recuperação Económica

“O professor António Costa e Silva foi convidado pelo primeiro-ministro para coordenar a preparação do Programa de Recuperação Económica”, referiu hoje o gabinete de António Costa, numa nota enviada à agência noticiosa nacional.
Comentários