Goldman eleva projeção de preço do petróleo após decisão da OPEP+

Goldman Sachs eleva a projeção do preço do petróleo, após a decisão da OPEP +, para os 75 dólares o barril de Brent, no curto prazo.

Sergei Karpukhin/Reuters

O banco Goldman Sachs reconhece que “já estava otimista” em relação os preços do petróleo antes da decisão da OPEP + na quinta-feira de manter os cortes de produção. Mas, depois dessa decisão, o banco norte-americano decidiu elevar a estimativa do barril de Brent em 5 dólares, até aos 75 dólares no segundo trimestre e até 80 dólares no terceiro trimestre.

O relatório do banco norte-americano foi publicado pelo site espanhol Bolsamania.

A OPEP + decidiu na quinta-feira não aumentar a produção de barris por dia de petróleo em abril e a Arábia Saudita manterá os seus cortes voluntários de 1 milhão de barris por dia. Com o petróleo acima dos 60 dólares o barril, esperava-se que o grupo de grandes produtores aumentasse a produção em cerca de 500 mil barris por dia (bpd) e também que a Arábia Saudita pusesse fim ou total ou parcialmente à sua redução voluntária.

O barril do Brent avançou nesta sexta-feira mais de 4%, para 69,44 dólares, e o West Texas 3,6%, para 66,14 dólares.

As previsões do Goldman para o quarto trimestre deste ano e para 2022 agora estão nos 75 dólares o barril  de Brent. O crescimento esperado para o terceiro trimestre já é mais moderado devido ao potencial de aumento da oferta (tanto da OPEP quanto dos produtores de petróleo de xisto ou dos produtores do Irão) e face ao abrandamento do aumento da procura.

No entanto, o banco norte-americano considera que estas previsões de médio prazo são mais instáveis ​​e centram-se “no caso mais claro do curto prazo”, para o qual espera este aumento dos preços do petróleo.

 

Ler mais

Relacionadas

Oficial: Sauditas mantêm corte diário de 1 milhão de barris de crude em abril, Rússia pode aumentar 130 mil

As decisões sobre os níveis de produção para abril foram tomadas numa reunião virtual da OPEP+ esta quinta-feira onde se confirmou a intenção saudita de manter os cortes na produção, permitindo apenas alguns ajustes para fazer face à procura interna russa e cazaque. Os preços do barril de crude e Brent vão aproveitando as boas notícias e sobem mais de 5%.
Recomendadas

Novos impostos sobre capital arruínam o dia em Wall Street

Não é uma notícia confirmada, apenas um rumor: a administração Biden pode estar a preparar novos impostos sobre os grandes salários e sobre os rendimentos do capital. Wall Street tremeu de imediato.

“Mercados em Ação”. “Principal fator para a força do euro é a fraqueza do dólar”

“Penso que os dois fatores contribuem. O principal fator que contribui para a força do euro será a fraqueza do dólar, neste momento. Claro que temos também o aumento do apetite pelo risco”, salientou o analista sénior Ricardo Evangelista no programa da JE TV.

Grupo EDP dispara em bolsa em reação ao compromisso de redução de emissões em 50% dos EUA

O grupo energético português juntou-se a mais 406 empresas que pediram à administração de Joe Biden que assumisse compromissos climáticos mais “ambiciosos” no dia em que decorre a Cimeira para o Clima.
Comentários