Google inaugura a exposição virtual “Versailles: O palácio é seu”

Os tours em 3D na plataforma Google Poly proporciona uma experiência imersiva em 360 graus com acompanhamento áudio que guia o visitante ao longo de seis salas.

O Google Arts & Culture está a disponibilizar uma seleção de digitalizações e modelos três dimensões (3D) de arquitectura, obras de arte e artefactos do Palácio de Versailles, bem como uma aplicação de realidade virtual independente que irá permitir guiar os visitantes numa espécie de visita privada online. Além disso, inaugurou uma exposição imersiva “Versailles: O palácio é seu”.

A experiência permite aos visitantes terem uma maior proximidade com o espaço, e podem admirar mais de 100 quadros, esculturas e obras de arte de alguns dos maiores artistas dos últimos séculos.

As tours em 3D na plataforma Google Poly proporciona uma experiência imersiva em 360 graus com acompanhamento áudio que guia o visitante ao longo de seis salas do palácio, incluindo Royal Opera House e a sala da coroação.

A exposição “Versailles: o palácio é seu” oferece ainda 18 exposições virtuais com curadoria de vários especialistas e proporciona detalhes sobre vários temáticas relacionadas com o palácio francês – como por exemplo, o olhar sobre a gastronomia e a comida requintada desfrutada pelos seus residentes.

PCGuia
Recomendadas

Broa de milho portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo para a CNN

No artigo, a broa de milho é descrita como um pão saudável, peneirado, amassado numa calha de madeira e tradicional do norte de Portugal.

Tudo por um ‘like’. Instagramers aproveitam motins nas ruas de Barcelona

Protestos violentos nas ruas catalãs serviam como fonte de inspiração de alguns influencers para obterem mais ‘likes’ nas suas contas do Instagram. Num momento de tensão nas ruas de Barcelona, as publicações foram criticadas por vários catalães.

PróToiro promete “diálogo civilizado e construtivo” com ministra que “sempre hostilizou o setor tauromáquico”

“Exageros do passado” de Graça Fonseca não foram esquecidos pela Federação Portuguesa de Tauromaquia, igualmente apreensiva com o peso que “partidos de matriz proibicionista” irão ter na Assembleia da República.
Comentários