Governo aprova plano de gestão dos fogos florestais

Este plano ficará disponível a partir desta quinta-feira para consulta pública. Segundo Matos Fernandes, está previsto um investimento do Estado de 500 milhões de euros.

O Governo aprovou, em Conselho de Ministros, esta quinta-feira, 5 de dezembro, o Plano Nacional de Gestão Integrada dos Fogos Rurais (PNGIFR), que ficará ainda hoje disponível para consulta pública.

Este plano, que abrange o período 2020-2030, “identifica o contexto e designa as orientações e os objetivos estratégicos para uma abordagem integrada ao problema, definindo as responsabilidades das entidades públicas e privadas envolvidas, desde o planeamento até ao pós-evento”, pode ler-se no comunicado emitido.

Para a criação deste documento foi utilizada como base de trabalho os relatórios produzidos pelas duas comissões técnicas independentes, constituídas pela Assembleia da República na sequência dos incêndios ocorridos em Portugal no ano de 2017.

A estratégia e gestão integrada de fogos rurais já havia sido um tema discutido em maio deste ano, na Assembleia da República durante o debate quinzenal.

Em entrevista à “TSF”, o ministro do Ambiente e da Ação Climática explicou que está previsto um investimento do Estado de 500 milhões de euros. “Quando os incêndios têm mais de 500 hectares, temos de ter a certeza de que as áreas ardidas terão sempre um plano de recuperação que será devidamente executado”, afirmou João Pedro Matos Fernandes à rádio. “A participação dos privados é fundamental, no sentido em que 97% da área florestal em Portugal pertence a privados. Temos que ter uma coligação com os donos da terra”, sublinhou o governante.

Recomendadas

André Ventura pede a demissão de Eduardo Cabrita por palavras “gravíssimas”

Para o deputado único do partido recém chegado ao parlamento, as declarações de Eduardo Cabrita foram “gravíssimas e desprovidas de sentido” e recordou que, “num primeiro momento”, o Governo chegou a “negar a veracidade” daquilo que tinha sido referido por André Ventura, ou seja, a aquisição de material de segurança por parte das forças policiais.

Só “por algum ato milagroso” relações serão retomadas entre Livre e Joacine, realça nova direção do partido

“Se por algum ato milagroso houver uma mudança de atitude por parte da deputada Joacine Katar Moreira obviamente que trabalharemos” com a única representante do partido no parlamento, afirmou Pedro Mendonça, em declarações aos jornalistas no final do IX Congresso do Livre.

“Desfaçatez e falta de respeito”. PSD repudia declarações de Eduardo Cabrita sobre equipamento da PSP

Em causa estão declarações do ministro numa entrevista hoje divulgada ao Diário de Notícias e à TSF, na qual Eduardo Cabrita é questionado sobre as notícias que dão conta de agentes policiais “que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso”.
Comentários