Governo cabo-verdiano disponibiliza 15 mil contos para reabilitar escolas na ilha de Santiago

O governo de Cabo Verde vai, através do Ministério da Educação, conceder este montante para estabelecimentos de ensino nos concelhos do Tarrafal e Santa Catarina.

O governo de Cabo Verde vai, através do Ministério da Educação, disponibilizar cerca de 15 mil contos para a reabilitação de escolas nos concelhos do Tarrafal e Santa Catarina, na ilha de Santiago.

A assinatura dos contratos-programa aconteceu esta quinta-feira na capital. Os contratos-programa são, segundo explicou o diretor-geral do Planeamento, Orçamento e Gestão (DGPOG) do Ministério da Educação, José Marques, de cerca de 15 mil contos (10 mil para Tarrafal e 5 mil para Santa Catarina).

José Marques fez saber ainda que ainda neste ano o Ministério da Educação cabo-verdiano vai assinar mais contratos, nomeadamente em Ribeira Brava (São Nicolau) e também como Paul e Ribeira Grande (Santo Antão). “São as áreas que foram priorizadas em 2019, para terem contratos-programa para melhoria das escolas”, enfatizou.

De acordo com este responsável, há um programa maior em que foram identificadas 372 escolas, em 2016. E é dentro deste quadro, afirmou, que se está a trabalhar para melhorar as condições das escolas e “agindo lá onde realmente demonstra maior prioridade”.

 

Na maioria dos casos vai-se, conforme José Marques, intervir na melhoria dos espaços funcionais da escola. “Estamos a trabalhar com as câmaras para que tudo fique no arranque do ano letivo, o mais tardar 23 de Setembro”, finalizou.

Ler mais
Recomendadas

Governo de Cabo Verde abre concurso para escolher 20 jovens para Conselho Consultivo da Juventude

Podem candidatar-se jovens dos 18 aos 35 anos de idade de nacionalidade cabo-verdiana.

Santo Antão vai ter novos empreendimentos turísticos a partir de outubro

Durante a época alta do turismo, Santo Antão recebe milhares de turistas, na sua grande maioria franceses, para a prática de ‘trekking’ (caminhadas em trilhas).

Banco Interatlântico alerta para tentativa de ‘phishing’

O banco comercial cabo-verdiano diz os emissores da mensagem solicitam a atualização de dados pessoais do recetor sob a condição de bloqueio da conta bancária.
Comentários