Governo ‘convida’ empresas norte-americanas para o porto de Sines

O Executivo de António Costa espera que empresas norte-americanas apresentem ofertas no âmbito da construção do novo terminal de contentores de Sines.

O Governo português espera contar com a presença de empresas norte-americanas na nova fase de expansão do Porto de Sines.

“Esperamos que possam haver empresas americanas a apresentar também as suas licitações no concurso público para a expansão do Porto de Sines”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros esta quinta-feira em Lisboa.

Augusto Santos Silva falava numa conferência de conjunta com o seu homólogo norte-americano, Mike Pompeo.

“Quando lançamos concessões de serviços públicos fazemo-lo de forma aberta e transparente de acordo com a legislação europeia”, afirmou Augusto Santos Silva.

“Assim vai decorrer para o segundo terminal de contentores de Sines. Esperamos que muitas companhias, incluindo dos EUA se apresentem a esse concurso”, declarou.

O chefe da diplomacia note-americana lançou vários avisos ao Governo de António Costa sobre a abertura da rede de telecomunicações nacional à empresa chinesa Huawei. Washington tem receios quanto à segurança de dados sensíveis e à intenção da companhia chinesa.

Em resposta, o Governo português assegurou que as empresas chinesas presentes em Portugal cumprem a legislação europeia e nacional.

O Governo aprovou em julho a construção de um novo terminal de contentores no porto de Sines, e também a expansão do atual terminal de contentores (Terminal XXI). Globalmente, o porto de Sines vai receber um investimento de 1,2 mil milhões de euros nos próximos anos, a maioria com origem em investimento privado.

 

Porto de Sines vai receber investimento de 1,2 mil milhões para terminais de contentores

Ler mais
Relacionadas

Governo de Costa responde a enviado de Trump: “Investimento chinês em Portugal cumpre a legislação”

O chefe da diplomacia norte-americana atacou o investimento chinês nas redes de telecomunicações europeias, como o da empresa chinesa Huawei em Portugal. O Governo português garante que confia nas empresas chinesas que investiram em Portugal na energia, banca e seguros.

Chefe da diplomacia de Trump: “China vai usar todos os instrumentos à sua disposição para oprimir os povos do mundo”

Washington alertou o Governo de António Costa para o que considera ser os riscos da abertura das redes de telecomunicações a empresas chinesas. Lisboa diz que vai respeitar as conclusões da análise que está a ser realizada por Bruxelas ao dossier do 5G.
Recomendadas

China suspende viagens organizadas na China e ao exterior devido ao coronavírus

A partir de segunda-feira as agências de viagens chinesas não poderão mais vender reservas de hotel nem viagens em grupo.

Xi Jiping adverte que “situação é grave” e “propagação do coronavírus acelera-se”

O Presidente chinês, Xi Jiping, admitiu hoje que a China enfrenta uma “situação grave” devido à “propagação acelerada” do novo coronavírus, mas assegurou que o país pode “vencer a batalha” contra o vírus.

Luanda Leaks: Ministra das Finanças de Angola diz que é preciso respeitar os órgãos judiciais

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, afirmou, em Davos, que é necessário “respeitar o trabalho dos órgãos judiciais” nos casos de alegada corrupção em Angola, lamentando que “apenas alguns” sejam mediáticos.
Comentários