Governo ‘convida’ empresas norte-americanas para o porto de Sines

O Executivo de António Costa espera que empresas norte-americanas apresentem ofertas no âmbito da construção do novo terminal de contentores de Sines.

O Governo português espera contar com a presença de empresas norte-americanas na nova fase de expansão do Porto de Sines.

“Esperamos que possam haver empresas americanas a apresentar também as suas licitações no concurso público para a expansão do Porto de Sines”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros esta quinta-feira em Lisboa.

Augusto Santos Silva falava numa conferência de conjunta com o seu homólogo norte-americano, Mike Pompeo.

“Quando lançamos concessões de serviços públicos fazemo-lo de forma aberta e transparente de acordo com a legislação europeia”, afirmou Augusto Santos Silva.

“Assim vai decorrer para o segundo terminal de contentores de Sines. Esperamos que muitas companhias, incluindo dos EUA se apresentem a esse concurso”, declarou.

O chefe da diplomacia note-americana lançou vários avisos ao Governo de António Costa sobre a abertura da rede de telecomunicações nacional à empresa chinesa Huawei. Washington tem receios quanto à segurança de dados sensíveis e à intenção da companhia chinesa.

Em resposta, o Governo português assegurou que as empresas chinesas presentes em Portugal cumprem a legislação europeia e nacional.

O Governo aprovou em julho a construção de um novo terminal de contentores no porto de Sines, e também a expansão do atual terminal de contentores (Terminal XXI). Globalmente, o porto de Sines vai receber um investimento de 1,2 mil milhões de euros nos próximos anos, a maioria com origem em investimento privado.

 

Porto de Sines vai receber investimento de 1,2 mil milhões para terminais de contentores

Ler mais
Relacionadas

Governo de Costa responde a enviado de Trump: “Investimento chinês em Portugal cumpre a legislação”

O chefe da diplomacia norte-americana atacou o investimento chinês nas redes de telecomunicações europeias, como o da empresa chinesa Huawei em Portugal. O Governo português garante que confia nas empresas chinesas que investiram em Portugal na energia, banca e seguros.

Chefe da diplomacia de Trump: “China vai usar todos os instrumentos à sua disposição para oprimir os povos do mundo”

Washington alertou o Governo de António Costa para o que considera ser os riscos da abertura das redes de telecomunicações a empresas chinesas. Lisboa diz que vai respeitar as conclusões da análise que está a ser realizada por Bruxelas ao dossier do 5G.
Recomendadas

Banco central baixa previsão sobre queda da economia brasileira para 5%

As novas estimativas estão em linha com as projeções de agentes do mercado consultados semanalmente pelo Banco Central, que prevê uma retração económica de 5,05% no PIB brasileiro em 2020. O Brasil ainda recupera de uma grave recessão entre os anos de 2015 e 2016, período em que o PIB caiu sete pontos percentuais.

Rússia anuncia que vai cooperar com o Irão

O ministro das Relações Exteriores russo disse que o seu país iniciará imediatamente a cooperação com o Irão assim que o embargo sobre a venda de armas expirar – o que acontecerá em outubro.

Angola: Manuel Vicente denuncia manobra de diversão

O ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou o antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”.
Comentários