Governo de Cabo Verde abre concurso para escolher 20 jovens para Conselho Consultivo da Juventude

Podem candidatar-se jovens dos 18 aos 35 anos de idade de nacionalidade cabo-verdiana.

O governo cabo-verdiano informou que já se encontra aberto um concurso público para a selecção de 20 jovens para o Conselho Consultivo da Juventude que vai funcionar como uma plataforma de comunicação entre os jovens, junto do primeiro-ministro.

Segundo o regulamento do concurso a que a agência noticiosa “Inforpress” teve acesso, devem candidatar-se ao CCJ, jovens dos 18 aos 35 anos de nacionalidade cabo-verdiana, sem filiação partidária, mas com capacidade de organização, dedicação exigível para a função e sentido de responsabilidade.

A candidatura deve ser apresentada na plataforma informática do Conselho Consultivo da Juventude (ccj.cv) ou entregue diretamente, em envelope fechado, no Gabinete do Ministro de Estado, dos Assuntos Parlamentares e da Presidência do Conselho de Ministros, no Palácio do Governo o mais tardar até o dia 06 de Setembro.

De acordo com o mesmo documento, o Conselho Consultivo da Juventude terá como principais tarefas, aconselhar sobre questões de relevância para o presente e futuro do país em matérias com impacto na vida dos jovens, nomeadamente o emprego, a educação, o empreendedorismo, os valores da família e da vida em sociedade, a habitação, a inovação, as tecnologias de informação e comunicação e o desenvolvimento sustentável.

Demonstrar a sua visão, discutindo e partilhando questões relevantes sobre o país, participar ativamente na ação governativa, quanto às questões que tenham impacto na vida dos jovens, propor agendas e medidas de políticas ao primeiro-ministro são outras tarefas deste conselho.

O Conselho Consultivo da Juventude foi criado pela resolução nº 95/2017, de 22 de agosto, em Conselho de Ministros.

Ler mais
Recomendadas

União Europeia desafia Cabo Verde a incluir dimensão de género nos compromissos futuros

A embaixadora da União Europeia em Cabo Verde lembrou que o programa OGP tem um financiamento de oito milhões de euros e é “uma iniciativa importante na cooperação bilateral” entre o bloco europeu e o país africano.

Portugal e Cabo Verde querem combate ao racismo “todos os dias” com serenidade e inteligência

Marcelo Rebelo de Sousa defendeu um combate “pela positiva” a manifestações racistas e discriminatórias.

Cabo Verde lidera entre centena de deportados dos PALOP pelos Estados Unidos

O número de cabo-verdianos deportados, por vários motivos, mas sobretudo imigração ilegal, desceu no ano passado para 50, face aos 68 de 2018.
Comentários