Governo de Cabo Verde aprova base de concessão para jogos sociais

O Conselho de Ministros cabo-verdiano deu também ‘luz verde’ ao plano estratégico da Polícia Judiciária no horizonte 2030/2030.

Charles Platiau/Reuters

O Conselho de Ministros de Cabo Verde aprovou esta terça-feira o plano estratégico da Polícia Judiciária (PJ) no horizonte 2020/2030 e o projeto de proposta de decreto-lei que aprova as bases do contrato administrativo de concessão do direito de organizar e explorar jogos sociais no país.

Em declarações à imprensa no final da sessão descentralizada, que decorreu na Boa Vista, o ministro da Presidência do Conselho de Ministros cabo-verdiano explicou que o primeiro plano estratégico da PJ no horizonte 2020/2030 é no sentido de alinhar a polícia científica como uma polícia de referência na sub-região, que seja forte no combate a criminalidade, mas também com novas formas de crimes financeiros e tecnológicos.

Para isso, ajuntou Fernando Elísio Freire, é necessário fazer um conjunto de investimentos e recursos financeiros, avançando que se “está a planificar e reforçar estes financiamentos para que possa, efetivamente, ser uma polícia científica de investigação de referência, que combate o crime com muito mais eficácia do que tem feito até agora”.

“Este plano já foi visto e apresentado ao Conselho de Ministros com a devida nota e reúne no sentido de avançar neste caminho do nosso país que continue forte no combate ao crime organizado, referência na nossa região”, afirmou o ministro, que espera que, com isto, Cabo Verde venha, “de facto”, ser um país plataforma, combatendo todas as formas de crime organizado.

Sobre o segundo instrumento aprovado, as bases de contrato de concessão para os jogos sociais, Fernando Elísio Freire indicou que este regime geral dos jogos prevê um contrato para o máximo 20 anos com uma entidade com fins não lucrativos e define que 51% das receitas geradas, após o pagamento de prémios, vai ficar no Estado.

O porta-voz da reunião ministerial fez saber ainda que haverá um processo de seleção que será feita pelo Conselho de Ministros local.

Ler mais
Recomendadas

Presidente de Cabo Verde considera Moçambique referência democrática na CPLP

O Presidente cabo-verdiano defendeu que seria desejável que os resultados das eleições gerais fossem aceites por todas as forças políticas.

Polícia Judiciária: “Caso de Luís Giovani extravasou a investigação criminal e gerou alarme social”

A PJ disse esta sexta-feira que a investigação continua, apesar dos cinco detidos. O jovem cabo-verdiano, que estudava em Bragança, faleceu a 31 de dezembro de 2019 vítima de agressões físicas. “Isto não se trata de um crime de um país ou de outro ou de raças. Algumas das notícias minoritárias que foram veiculadas não têm qualquer fundamento”, assegurou Luís Neves.

Cabo Verde Telecom afirma que tem planos para o 5G ainda em 2020

O ‘chairman’ da operadora de telecomunicações cabo-verdiana afirma que a rede 4G chega a cerca de 40% da população do arquipélago, com uma velocidade “muito forte”.
Comentários