Administração Trump garante que existem empresas norte-americanas interessadas em Sines

O secretário de Energia norte-americano garante que há empresas dos EUA a estudar o concurso público para a construção do novo terminal de contentores de Sines, que também está a atrair o interesse de empresas chinesas.

Visita do Secretário da Energia dos EUA a central de Sines | Cristina Bernardo

A Casa Branca garante que existem empresas norte-americanas interessadas no novo terminal de contentores de Sines. A garantia foi dada esta quarta-feira pelo Secretário de Energia dos EUA durante uma visita ao porto de Sines.

“Discutimos [com o Governo português] o interesse dos Estados Unidos neste leilão em particular, neste porto fantástico”, começou por dizer Dan Brouillette em Sines.

Na comitiva norte-americana encontravam-se várias empresas de construção e gestão de infraestruturas como a Jacobs, a Bechtel, a AECOM e a empresa de gestão portuária Ports America.

Neste momento está a decorrer o concurso público para a concessão do terminal Vasco da Gama, depois de ter sido lançado em outubro de 2019, terminando em junho de 2020. Esta nova infraestrutura vai implicar um investimento privado de 642 milhões de euros para a sua construção e exploração.

“É um projeto excitante para as empresas e o Governo dos Estados Unidos, pode se ver isso pelas empresas que estão aqui hoje a assistir às operações. “Estamos interessados em trabalhar com Portugal e com a indústria neste concurso público”, acrescentou.

“Penso que vemos muito interesse dos EUA neste porto. Quando fechar o concurso, vamos ver quais as empresas que fizeram ofertas, mas o facto de estarem aqui hoje indica que há um interesse americano muito forte neste porto”, sublinhou.

Questionado sobre se esta visita deve-se ao interesse da China no porto de Sines, o governante destacou a importância deste porto para os Estados Unidos.

“Esta é uma porta de entrada para a Europa, é o porto europeu mais próximo dos Estados Unidos, muitas das cargas vem da costa leste dos EUA, é um ponto único e estratégico para nos. Penso que é esse o interesse e pelo qual estão as empresas norte-americanas aqui”, respondeu.

Recorde-se que já foi noticiado o interesse de duas empresas chinesas no terminal Vasco da Gama: a Cosco e a Shanghai International Port Group.

Por sua vez, o ministro português das Infraestruturas garantiu que o Governo está a “trabalhar para despertar o interesse de investidores”.

“Neste momento há vários interessados que estão a avaliar, estão a estudar”, afirmou Pedro Nuno Santos.

Questionado sobre a nacionalidade dos interessados, o ministro não quis detalhar. “Nesta visita em particular estão muitas empresas [dos EUA], mas há um trabalho em permanência com empresas de todo o globo”.

 

Concurso público para novo terminal de contentores de Sines já foi lançado

Ler mais
Relacionadas

Portugal conta com o apoio de Trump em Bruxelas para pipeline de gás importante para Sines

O homem forte de Trump para a energia garante que vai defender junto da Comissão Europeia a construção de um gasoduto entre França e Espanha que pode potenciar Sines como porta de entrada de gás natural na Europa.

Homem forte de Trump para a energia visita Sines em momento crucial para hub energético português

Um dos principais projetos previstos para Sines é a construção da central de produção de hidrogénio verde. Mas a cidade enfrenta desafios, como o encerramento da central a carvão.
Recomendadas

Produção industrial em Itália cai 2,4% em fevereiro

Em termos homólogos, a produção industrial subiu em bens de capital (1,4%) e baixou a de bens de consumo (3%), a de bens intermédios (2,3%) e a de energia (0,6%).

Mais de 10 mil pessoas protegidas pelo seguro Covid-19 da Tranquilidade/Generali

O produto destina-se a empresas que pretendem proteger os trabalhadores, sobretudo as que continuam em atividade nos seus edifícios e o risco de infeção é superior. Lançado há 10 dias, foi desenvolvido em parceria com a AdvanceCare e garante um subsídio diário de 100 euros por cada dia de hospitalização por esta doença.

Executivo ultima propostas para apoiar os media, mas falta consenso no setor

Media vão receber apoios estatais para enfrentar crise gerada pela pandemia da Covid-19. Governo anuncia apoios “em breve”.
Comentários