Governo espera pelo menos 40 milhões de euros em investimento da diáspora na Madeira

O objetvio dos encontros intercalares de investidores da diáspora passa por dar a conhecer um conjunto de investimentos que têm imenso potencial de promoção de condições de desenvolvimento económico e social.

O Governo da República espera um investimento de pelo 40 milhões de euros vindos da diáspora na Madeira, disse José Luís Carneiro, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, durante a apresentação dos segundos encontro intercalar de investidores da diáspora, que se realiza a 25 e 26 de julho, na Madeira, depois do encontro regionais da diáspora madeirense.

O governante salientou que a par das remessas existe um “conjunto muito significativo” de investimentos que têm “imenso potencial de promoção de condições de desenvolvimento económico e social” em regiões e particularmente dos recursos endógenos do país.

Estes encontros da diáspora, explicou José Luís Carneiro, têm como objectivo dar a conhecer de forma “mais completa a expressão económica e empresarial” dos portugueses no mundo, e permitir que se trabalhar mais em rede e cooperação para valorizar e criar oportunidades de investimento em Portugal.

“Portugal tem a atitude de quem reconhece à diáspora um contributo decisivo para o desenvolvimento económico, criação de emprego e melhorias de condições de vida dos nossos territórios”, disse José Luís Carneiro, salientando que também o aumento das exportações portuguesas está ligado ao movimento da diáspora: “As exportações crescem mais para onde a dinâmica geográfica e de mobilidade da emigração é superior, porque as micro, pequenos e grandes negócios acompanham os fluxos humanos do nosso país para as mais vastas regiões do mundo”, concluiu o governante.

Recomendadas

EISAP critica “ataque pirata” de Ana Gomes ao Registo Internacional de Navios

A European International Shipowners Association of Portugal considerou que as afirmações “absolutamente levianas e cheias de generalidades” de Ana Gomes sobre o MAR e a frota de quase 600 navios que navegam pelo Mundo arvorando a bandeira Portuguesa “não são próprias de uma ex-diplomata e ex-eurodeputada que tinha a obrigação de conhecer em maior profundidade as matérias que regulam esta atividade antes de se pronunciar sobre as mesmas”.

Madeira e Canárias defendem que controlo sanitário deve ser sempre feito na origem das viagens

Os governos da Madeira e de Canárias querem afirmar esta posição internacionalmente, e “continuar a fazer ver junto da União Europeia que as Regiões Ultraperiféricas têm especificidades próprias que justificam esta defesa”, e alertaram para a necessidade de reforço dos fundos europeus para fazer face aos constrangimentos provocados pelo coronavírus.

Assembleia da República discute três propostas relacionadas com regiões autónomas entre elas a suspensão da Lei das Finanças Regionais

Em discussão vão estar as propostas do PSD e do CDS-PP que visam a suspensão de dois artigos da Lei das Finanças Regionais, e ainda outra proposta do PSD que tem como intuito a suspensão de várias prestações do empréstimo, contraído pela Madeira, junto do Governo da República, no âmbito do Plano de Ajustamento Económico e Financeiro, de modo a que a região autónoma tenha disponíveis mais meios para responder aos impactos provocados pelo coronavírus.
Comentários