Governo espera pelo menos 40 milhões de euros em investimento da diáspora na Madeira

O objetvio dos encontros intercalares de investidores da diáspora passa por dar a conhecer um conjunto de investimentos que têm imenso potencial de promoção de condições de desenvolvimento económico e social.

O Governo da República espera um investimento de pelo 40 milhões de euros vindos da diáspora na Madeira, disse José Luís Carneiro, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, durante a apresentação dos segundos encontro intercalar de investidores da diáspora, que se realiza a 25 e 26 de julho, na Madeira, depois do encontro regionais da diáspora madeirense.

O governante salientou que a par das remessas existe um “conjunto muito significativo” de investimentos que têm “imenso potencial de promoção de condições de desenvolvimento económico e social” em regiões e particularmente dos recursos endógenos do país.

Estes encontros da diáspora, explicou José Luís Carneiro, têm como objectivo dar a conhecer de forma “mais completa a expressão económica e empresarial” dos portugueses no mundo, e permitir que se trabalhar mais em rede e cooperação para valorizar e criar oportunidades de investimento em Portugal.

“Portugal tem a atitude de quem reconhece à diáspora um contributo decisivo para o desenvolvimento económico, criação de emprego e melhorias de condições de vida dos nossos territórios”, disse José Luís Carneiro, salientando que também o aumento das exportações portuguesas está ligado ao movimento da diáspora: “As exportações crescem mais para onde a dinâmica geográfica e de mobilidade da emigração é superior, porque as micro, pequenos e grandes negócios acompanham os fluxos humanos do nosso país para as mais vastas regiões do mundo”, concluiu o governante.

Recomendadas

Preços dos combustíveis baixa na Madeira

A gasolina passa dos 1,483 para os 1,478 euros por litro, e o gasóleo passa dos 1,266 para os 1,265 euros por litro.

Premium“Empresas da Zona Franca estão a reagir bem ao novo regime”

TPMc trabalha com 160 empresas que estão instaladas na Zona Franca. Diretora geral diz que o novo regime, que entra em vigor no próximo ano, está a ser encarado de forma “positiva” pelos clientes internacionais.

Junta de Freguesia de São Gonçalo renova aposta nas bolsas escolares

A Junta de Freguesia possui 28 bolsas de estudo, que representam uma quantia de 18 mil e 200 euros anuais.
Comentários