Governo italiano aprova público nos estádios até um terço da sua capacidade

Estádios como o San Siro, onde atuam o AC Milan e o Inter de Milão, poderão ter, à semelhança do Olímpico de Roma, uma lotação de até 25/26 mil pessoas.

O governo italiano, através do ministro adjunto da saúde Pierpaolo Silero, confirmou que será permitido público nos estádios com a limitação de até um terço da sua capacidade. Estádios como o mítico Olímpico de Roma, onde jogam a SS Lazio e a AS Roma de Paulo Fonseca, poderão receber até 25 mil pessoas, informa o portal “Palco 23”.

Em entrevista à rádio “RAI1”, Peirpaolo Silero garantiu que, se forem mantidos os dois metros de distância de segurança e algumas regras mais apertadas, como a proibição de abraços ou o uso obrigatório de ​​gel desinfetante e máscaras, “será permitida a entrada dos adeptos para um terço da lotação máxima dos estádios”.

Da mesma forma, o ministro italiano do desporto, Vincenzo Spadaforma, afirmou que o protocolo “deve ser aprovado por unanimidade pela Conferência das Regiões”. Posteriormente, deve ser a Comissão Técnica Científica quem autoriza a reabertura gradual dos estádios de todas as competições desportivas.

Por outro lado, sublinhou que “vemos outros países, como o Reino Unido ou a França, em que a situação é bastante diferente”. “Provavelmente, os estádios permanecerão fechados até à primavera”, disse Spadaforma.

A Itália quer adeptos nos estádios, apesar da pandemia de Covid-19. Estádios como o San Siro, onde atuam o AC Milan e o Inter de Milão, poderão ter, à semelhança do Olímpico de Roma, uma lotação de até 25/26 mil pessoas. Por outro lado, o estádio da equipa campeã italiana, a Juventus, onde atua Cristiano Ronaldo, poderá ter até 13 mil pessoas.

Recomendadas

Transferências em tempo de pandemia: quais são as tendências? Veja o “Jogo Económico”

Acompanhe o “Jogo Económico” no site e nas redes sociais do Jornal Económico mas também no canal “A Bola TV”. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.

Cristiano Ronaldo recuperado da Covid-19 após 17 dias

“Cristiano Ronaldo realizou novo teste, que teve um resultado negativo. Desta forma, o jogador está recuperado e deixa de estar sujeito ao isolamento domiciliário”, anunciou a Juventus, através do site oficial.

Premier League. Proibição de patrocínios de casas de apostas pode significar perdas de 44,5 milhões

Depois de serem banidos os patrocínios de marcas de tabaco ou bebidas alcoólicas, e de terem sido apertadas as regras para os anúncios a casas de apostas durante os jogos, o apertar do cerco à publicidade feita por estas empresas pode dificultar ainda mais a situação financeira dos clubes numa altura em que a proibição de públicos nos estádios promete fazer mossa.
Comentários