Governo oculta lista de subvenções políticas há dois meses, sem ter pedido qualquer parecer

Até hoje, a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) não foi chamada a pronunciar-se.

Cristina Bernardo

O Governo suspendeu há dois meses a divulgação da lista de personalidades com subvenções, sem pedir parecer a qualquer responsável ou organismo, de acordo com o “Jornal de Notícias” desta segunda-feira.

Quando a decisão foi tomada, a justificação apresentada pelo Ministério da Segurança Social estava relacionada com o novo regulamento da proteção de dados. E, até hoje, a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) não foi chamada a pronunciar-se sobre a decisão de ocultar os beneficiários das chamadas “pensões douradas”.

De acordo com a CNPD, a publicação da lista das subvenções políticas não está prevista por qualquer legislação. Ainda assim, o organismo “irá emitir um parecer” sobre a não divulgação dessa lista, se “houver alguma norma na proposta de Orçamento de Estado para 2019”.

Até hoje, a CNPD “não recebeu nenhum pedido de parecer específico sobre isso”.

Recomendadas

PS insiste que negociações do Orçamento do Estado para 2022 devem continuar na especialidade

José Luís Carneiro reforçou a intenção do PS em “apreciar as propostas” dos parceiros, mas com o propósito de “encontrar os pontos de equilíbrio e de bom senso”, na última das audiências que o Presidente da República manteve com os partidos nesta sexta-feira.

Catarina Martins sinaliza que “só não há um OE se o Governo não quiser”

A líder bloquista exemplificou algumas das áreas nas quais quer ver avanços no documento de OE, como o SNS ou as “longas carreiras contributivas”, esclarecendo ainda que “não se prende por questões formais”, pretendendo apenas “redações exatas das leis”.
Nuno Melo e Francisco

Nuno Melo abre e Rodrigues dos Santos encerra escola de quadros da Juventude Popular

Atual líder centrista e o eurodeputado que pretende ser o próximo presidente do partido não se irão cruzar no hotel de Portimão onde decorre uma ação de formação que conta com convidados como o social-democrata Miguel Pinto Luz e o socialista Álvaro Beleza, presidente da SEDES.
Comentários