Greta Thunberg em Davos: “Ciência e voz dos jovens precisam de ser o centro da conversa”

A ativista participa no Fórum Económico Mundial que decorre entre os dias 21 e 24 de janeiro na cidade de Davos, na Suíça: “Eu não sou uma pessoa que pode reclamar por não ter sido ouvida”, admitiu a jovem sueca.

Denis Balibouse/Reuters

A jovem sueca Greta Thunberg deixou um apelo aos líderes mundiais para ouçam os jovens ativistas. A ativista participou esta terça-feira no Forum Económico Mundial, que decorre entre os dias 21 e 24 de janeiro na cidade de Davos, na Suíça e inspirou uma nova geração de ambientalistas a participarem no evento este ano.

“A ciência e a voz dos jovens não são o centro da conversa, mas precisam ser”, afirmou Greta Thunberg, acrescentando que “não sou uma pessoa que pode reclamar por não ter sido ouvida”.

Vários jovens ativistas viajaram para a estância de esqui de Davos este ano, seguindo os passos de Greta Thunberg. Entre os ‘heróis do clima’ estão o cientista adolescente irlandês Fionn Ferreira, que criou uma solução para impedir que os microplásticos cheguem aos oceanos.

Entre outros jovens ativistas encontram-se a sul-africana Ayakha Melithafa de 17 anos, e a canadiana Autum Peltier, que defende a conservação da água desde os 8 anos de idade. “Trata-se de nós e das gerações futuras e daqueles que foram afetados hoje”, salientou Greta Thunberg. “Precisamos de trazer a ciência para a conversa”, frisou a ativista.

Recomendadas

Excesso de azoto ameaça 14% dos locais da Rede Natura 2020 na Península Ibérica ocidental

A rede Natura 2000 é uma rede de áreas protegidas composta por cerca de 26 mil locais que representam um quinto do território europeu, oferecendo proteção a espécies e ‘habitats’ ameaçados da Europa.

Cinco movimentos cívicos do Minho manifestam-se em Viana do Castelo contra lítio

O Governo quer criar em 2020 um ‘cluster’ do lítio e da indústria das baterias e vai lançar um concurso público para atribuição de direitos de prospeção de lítio em nove áreas do país. Movimentos fazem manifestação “pacífica” de contestação.

Associação Humana recolheu 3.400 toneladas de roupa usada em Portugal em 2019

Os têxteis em segunda mão recuperados no ano passado por esta associação sem fins lucrativos equivalem a uma poupança de emissões de 10.775 toneladas de CO2 [dióxido de carbono] para a atmosfera, o mesmo que a emissão anual de 4.047 carros (que circulem 15 mil quilómetros por ano) ou a absorção de CO2 por parte de 80.407 árvores durante um ano.
Comentários