Greve dos enfermeiros bate recorde de crowdfunding

Campanha para financiar a greve dos enfermeiros angariou quase 14.500 donativos e 360 mil euros, tendo batido por uma larga margem todos os recordes da plataforma PPL, que ocupa 80% deste mercado.

Com 14.415 participantes e mais de 360 mil euros angariados foram os números gerados pela campanha de angariação de fundos para apoiar a greve dos enfermeiros batendo todos os recordes da plataforma PPL, que ocupa 80% deste mercado, revela a edição do “Jornal de Negócios” esta sexta-feira.

“Temos várias campanhas de 25 mil euros que foram bem-sucedidas”, refere Yoann Nesme, diretor executivo da PPL. Para se criar uma campanha de crowdfunding basta criar uma conta e preencher um formulário que será analisado posteriormente pela plataforma, de modo a aferir a credibilidade dos promotores.

No caso da greve dos enfermeiros o diretor executivo refere que “temos de ter a certeza que estão a dizer verdade, que representam de facto os enfermeiros, e garantir que, depois de receberem o dinheiro, voltamos a ouvir falar deles”.

Finalizado o prazo da campanha, se o montante pretendido não tiver sido alcançado a PPL contacta os participantes para devolver os valores doados. Em relação aos enfermeiros, como o objetivo foi atingido, a plataforma retira uma comissão de 7,5% mais IVA ao montante global angariado e transfere o restante para os promotores, com fatura para justificar a transferência.

 

Recomendadas

Coca Cola aposta no plástico reciclado para as suas embalagens PET

A CuRe tem o potencial de apoiar a Coca-Cola na Europa Ocidental no seu objetivo de eliminar o PET virgem de origem fóssil das suas embalagens durante a próxima década, o que ajudará a eliminar a utilização de mais de 200 mil toneladas de PET virgem por ano.

Ministério Público está investigar descarrilamento de Alfa Pendular

Questionada na sexta-feira pela Lusa, a PGR confirmou hoje “a instauração de inquérito” relativo ao descarrilamento do Alfa Pendular. Segundo a PGR, o inquérito foi aberto na primeira secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra.

Primeiros 12 drones de vigilância das florestas já foram entregues à Força Aérea

A aquisição dos drones por parte da Força Aérea portuguesa foi financiada, na sua totalidade, pelo Fundo Ambiental do governo. Os drones representam um investimento inferior quando comparado aos meios aéreos tripulados, a que se junta a capacidade de permanecerem no ar durante mais tempo (12 horas), reforçando assim a sua importância na ajuda à prevenção/combate dos incêndios em Portugal.
Comentários