Grupo BBVA lucra 1.164 milhões de euros no primeiro trimestre

“O BBVA continua a ser líder em termos de rentabilidade, com ROE de 9,9% e ROTE de 11,9%, significativamente acima da média dos concorrentes europeus”, diz o banco espanhol. Não é feita referência à sucursal em Portugal.

Susana Vera/Reuters

Entre Janeiro e Março de 2019, o Grupo BBVA ganhou 1.164 milhões de euros, menos 9,8% que no mesmo período do ano anterior e 16,2% mais do que no trimestre anterior. Isto a taxas de câmbio correntes. Excluindo a comparação dos resultados do BBVA Chile para o primeiro trimestre de 2018 (desinvestimento realizado em julho de 2018), o resultado caiu 7,7% menor (-6,0% a taxas cambiais do euro constantes).

“O BBVA continua a ser líder em termos de rentabilidade, com ROE de 9,9% e ROTE de 11,9%, significativamente acima da média dos concorrentes europeus”, diz o banco espanhol.

A evolução positiva da parte superior da demonstração de resultados, juntamente com o foco constante na redução de custos, leva a um crescimento de dois dígitos da margem líquida, em euros constantes, em comparação com o primeiro trimestre de 2018, e a um melhor rácio de eficiência, que cai 118 pontos-base desde dezembro, para 48,1%.

“Nós começamos o ano com dinâmicas positivas. A margem líquida cresce acima de 10%, graças à forte geração de receitas recorrentes e à significativa melhoria na eficiência. Além disso, continuamos a obter benefícios de nossa transformação digital, tanto em termos de crescimento quanto de vinculação de clientes ”, disse Onur Genç, CEO do BBVA no comunicado.

O Banco explica que para um melhor entendimento da comparação ano a ano, os números excluem o BBVA Chile. “Com esse perímetro homogêneo, a margem de juros avançou 5,8% neste primeiro trimestre, em relação ao mesmo período do ano anterior (+ 9,5% em termos constantes), para 4.420 milhões de euros. Por outro lado, as comissões mantiveram-se praticamente estáveis ​​em termos interanuais (-0,6% às taxas atuais), embora tenham aumentado 2,6% sem levar em conta a variação das taxas de câmbio”, diz o BBVA

Em termos de qualidade dos ativos, a taxa de morosidade mantêm-se nos 3,9% em março que o banco tinha em dezembro e a taxa de cobertura melhora de 73% para 74%. O custo do risco situa-se em 1,06%, o que traduz um agravamento face ao trimestre homólogo do ano anterior.

O rácio de capital CET 1 ‘fully loaded’ fecha o trimestre em 11,35%, aproximando-se da meta de estar entre 11,5% e 12%.

O BBVA fechou hoje em alta na Bolsa de Madrid ao subir 0,71%.

Ler mais
Recomendadas

Novo Banco vende “Rei dos Cogumelos” em plena crise

O Novo Banco, maior credor do grupo Sousacamp, com 49% dos créditos, acordou a venda do maior produtor ibérico de cogumelos ao Core Capital.

Banca terá de assumir as moratórias de crédito pessoal

O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que prevê a suspensão do pagamento dos créditos dos particulares e das empresas por seis meses.

Caixa Geral de Depósitos com 100% do ‘call center’ em teletrabalho

O banco explica que, em média, este centro de contacto, recebe cerca de 6 mil interações, mas “face às medidas implementadas, no âmbito da declaração do Estado de Emergência, este número subiu para mais de 11 mil interações” por dia.
Comentários