Há mais pessoas a trabalhar no setor da construção em Portugal

O índice de produção na construção aumentou em termos homólogos 2,3%, acompanhando o crescimento dos índices de emprego e de remunerações, que se situaram em 2,4% e 4,4%, respetivamente.

Construtora portuguesa Lucios

O índice de produção na construção cresceu 2,3% em fevereiro, em termos homólogos, acompanhando o crescimento da taxa de emprego no setor, que se situa em 2,4%, em termos homólogos.

Os dados são apresentados pelo INE – Instituto Nacional de Estatística, esta quarta-feira, que informa também que a construção de edifícios abrandou 0,4 pontos percentuais, para uma variação de 2,2%, enquanto a engenharia civil acelerou, passando de uma variação homóloga de 1,9% em janeiro para 2,4% em fevereiro.

Relativamente ao emprego, o índice no setor da construção cresceu 2,4% em termos homólogos, sendo que em janeiro o valor situava-se nos 2,0%. Face ao mês anterior, o índice de emprego aumentou apenas 0,3%.

No âmbito das remunerações, em fevereiro, o índice das remunerações efetivamente pagas registou uma taxa de variação homóloga de 4,4%, uma desecelaração face ao arranque do ano, (4,6% em janeiro). Comparativamente com o mês anterior, o índice das remunerações diminuiu 0,9%.

 

Recomendadas

Brasil com mais 71.832 novos casos de Covid-19 e 2.616 mortos

O Brasil registou nas últimas 24 horas 71.832 novos casos de infeção e mais 2.616 mortes por covid-19, elevando o total acumulado de vítimas mortais para 351.334, informou sábado o Governo.

Exposição ao turismo levanta incertezas na recuperação económica

Recuperação do turismo, especialmente o estrangeiro, deverá ser lenta Processo de vacinação é decisivo para o setor com elevado peso na economia portuguesa.

Vistos ‘gold’: Investimento captado no 1.º trimestre cresce 4,5% para 125 milhões de euros

O investimento captado através dos vistos ‘gold’ cresceu 4,5% no primeiro trimestre, face a igual período de 2020, para 125 milhões de euros, de acordo com contas feitas pela Lusa com base nas estatísticas do SEF.
Comentários