Há uma nova rede social em que avalia o chefe, colegas ou o táxi que o leva ao trabalho

A startup portuguesa uppOut esteve esta semana em Londres a apresentar a aplicação “PowerUpp”, disponível para sistemas Android e iOS. A plataforma pretende ser um espelho das verdadeiras qualidades daqueles com quem tem trabalha – e as suas potencialidades são avaliadas de forma anónima.

A startup portuguesa uppOut deslocou-se esta semana a Terras de Sua Majestade para lançar uma nova campanha da aplicação PowerUpp, uma rede social de negócios com as (reais) mais-valias do utilizador enquanto profissional e pessoa.

A aplicação funciona com base numa rede de contactos e colegas em que não é possível haver trocar de likes ou recomendações que não correspondam às verdadeiras, uma espécie de «novo LinkedIn» com um toque de «Tinder empresarial» secreto: “a verdade nua e crua das pessoas ao mercado de trabalho”.

Depois de uma apresentação na Web Summit, os colaboradores da jovem-empresa, criada há três anos por Mário Costa, Ricardo Paiágua e Pedro Bento, viajaram até Londres para apresentar a campanha “#TheNakedTruth”.

“O que existe hoje em termos de redes sociais do mundo corporativo é um hub de vaidades onde todas as pessoas têm altos cargos. A facilidade de obter endorsements faz com que os perfis das pessoas acabem por ser pouco relevantes para quem está à procura de talento”, refere Ricardo Paiágua, fundador da uppOut, sublinhando que essa ideia foi a rampa de lançamento para a app.

Os utilizadores podem recomendar e pontuar as capacidades daqueles que constam da sua rede [amigo, cliente-fornecedor, colega…] sem pressão da reciprocidade, porque a ‘nota’ é anónima. O algoritmo faz o resto e escolhe as pessoas mais qualificadas em todos os setores de atividade.

A inserção nesta rede passa por escolher uma foto de perfil, enumerar as três principais main skills, soft skills e valores, convidar amigos e colegas de trabalho e, depois, avaliar com um único click “sim” ou “não” as características dessas pessoas. Contudo, um “sim” de um chefe nas valências do utilizador vale mais pontos e impacta positivamente a credibilidade deste perfil digital. A aplicação está disponível para os sistemas iOS e Android.

Ler mais
Recomendadas

Lesados do BES. António Costa “disse que acabou. Não há mais dinheiro”

Uma organizadora do movimento dos emigrantes lesados do BES em França contou hoje à Lusa que o primeiro-ministro, António Costa, lhe disse que não haveria mais dinheiro para além do que já foi acordado.

Trabalhadores da General Motors em greve a partir de segunda-feira

O sindicato United Auto Workers (UAW), o maior do setor automóvel, marcou hoje uma greve que abrange os cerca de 48 mil trabalhadores do gigante norte-americano General Motors (GM) na primeira paralisação em 12 anos.

PremiumPresidente da ATP disponível para novas fusões que unifiquem o setor

Mário Jorge Machado diz que consolidar o associativismo nos têxteis até unir todos os empresários seria benéfico para o setor. Frente internacional é outra prioridade do líder da Associação Têxtil e do Vestuário de Portugal.
Comentários