Há uma nova rede social em que avalia o chefe, colegas ou o táxi que o leva ao trabalho

A startup portuguesa uppOut esteve esta semana em Londres a apresentar a aplicação “PowerUpp”, disponível para sistemas Android e iOS. A plataforma pretende ser um espelho das verdadeiras qualidades daqueles com quem tem trabalha – e as suas potencialidades são avaliadas de forma anónima.

A startup portuguesa uppOut deslocou-se esta semana a Terras de Sua Majestade para lançar uma nova campanha da aplicação PowerUpp, uma rede social de negócios com as (reais) mais-valias do utilizador enquanto profissional e pessoa.

A aplicação funciona com base numa rede de contactos e colegas em que não é possível haver trocar de likes ou recomendações que não correspondam às verdadeiras, uma espécie de «novo LinkedIn» com um toque de «Tinder empresarial» secreto: “a verdade nua e crua das pessoas ao mercado de trabalho”.

Depois de uma apresentação na Web Summit, os colaboradores da jovem-empresa, criada há três anos por Mário Costa, Ricardo Paiágua e Pedro Bento, viajaram até Londres para apresentar a campanha “#TheNakedTruth”.

“O que existe hoje em termos de redes sociais do mundo corporativo é um hub de vaidades onde todas as pessoas têm altos cargos. A facilidade de obter endorsements faz com que os perfis das pessoas acabem por ser pouco relevantes para quem está à procura de talento”, refere Ricardo Paiágua, fundador da uppOut, sublinhando que essa ideia foi a rampa de lançamento para a app.

Os utilizadores podem recomendar e pontuar as capacidades daqueles que constam da sua rede [amigo, cliente-fornecedor, colega…] sem pressão da reciprocidade, porque a ‘nota’ é anónima. O algoritmo faz o resto e escolhe as pessoas mais qualificadas em todos os setores de atividade.

A inserção nesta rede passa por escolher uma foto de perfil, enumerar as três principais main skills, soft skills e valores, convidar amigos e colegas de trabalho e, depois, avaliar com um único click “sim” ou “não” as características dessas pessoas. Contudo, um “sim” de um chefe nas valências do utilizador vale mais pontos e impacta positivamente a credibilidade deste perfil digital. A aplicação está disponível para os sistemas iOS e Android.

Ler mais
Recomendadas

Sonae diz-se preocupada com o ‘Luanda Leaks’

O grupo cruza interesses com Isabel dos Santos na NOS e por pouco não aumentou a exposição às parcerias com a empresária angolana através da ida dos hipermercados para aquele país africano.

Grupo Vila Galé confirma desistência do projeto de Una na Bahia

“Nunca houve ali indígenas, nunca ali houve uma reserva indígena, não há, nem vai haver, como vão ver daqui a pouco tempo, quando surgir a decisão final”, garantiu Jorge Rebelo de Almeida reagindo às notícias de que o projeto iria inviabilizar uma reserva de indígenas brasileiros.

Vila Galé vai investir 45 milhões e abrir mais três hotéis em 2020

Com a abertura destas três unidades hoteleiras e a ampliação do Vila Galé Douro Vineyards, o grupo irá aumentar a sua oferta em 318 quartos – atualmente gere mais de 7.500 quartos – elevando de 34 para para 37 hotéis em Portugal (27) e no Brasil (dez).
Comentários