Habitações licenciadas em Portugal cresceram 8,6% até agosto

O número de habitações em construções novas licenciadas nos primeiros oito meses de 2019 foi de 15.318, o que traduz um aumento de 15,3%, em termos homólogos.

Até ao final de Agosto, foram licenciadas 10.836 obras de construção e reabilitação de edifícios habitacionais, pelas câmaras municipais, o que correspondeu a um crescimento de 8,6%, face às 9.974 obras licenciadas no mesmo período do ano anterior, conclui a síntese estatística da habitação elaborada e divulgada pela AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas.

“De igual modo, o número de habitações em construções novas licenciadas nos primeiros oito meses de 2019 foi de 15.318, o que traduz um aumento de 15,3%, em termos homólogos”, destaca o documento da AICCOPN.

Segundo esta associação, “nos primeiros oito meses do ano, o consumo de cimento no mercado nacional cresceu 16,1%, em termos homólogos para 2,2 milhões de toneladas”.

“Relativamente, ao novo crédito à habitação concedido pelas instituições financeiras regista–se uma subida de 5,7% para 6.873 milhões de euros, em termos homólogos acumulados até ao final de agosto. Note-se que, apesar deste crescimento, o ‘stock’ de crédito total à habitação cresce apenas 0,2%. Quanto ao crédito concedido às empresas de construção e imobiliário continua a observar-se uma contração do montante total em ‘stock’, com um decréscimo, em agosto, de 9,1%, face ao mesmo mês de 2018”, adianta o mesmo documento.

A AICCOPN destaca ainda que, “em agosto, apurou-se um novo máximo na avaliação bancária na habitação, fixando-se em 1.288 euros por metros quadrados, o que corresponde a um aumento de 7,7%, em termos homólogos, em resultado de um aumento de 9,5% nos apartamentos e de 5,4% nas moradias”.

Madeira a crescer mais

A associação liderada por Reis Campos acrescenta ainda que na Região Autónoma da Madeira, “o número de fogos licenciados em construções novas nos doze meses terminados em agosto de 2019 totalizou 338, o que traduz um aumento de 21,6% face aos 278 alojamentos licenciados nos 12 meses anteriores”.

“Destes, 39,9% são de tipologia T2 e 46,7% de tipologia T3. Quanto aos valores de avaliação bancária na habitação nesta região, verificou-se, em agosto de 2019, um aumento em termos homólogos de 6,0% para 1.427 euros por metro quadrado”, conclui a nota informativa da AICCOPN.

Ler mais

Recomendadas

Empresas de construção têm condições para cumprir normas da DGS, diz presidente da AECOPS

Segundo Ricardo Pedrosa Gomes, nas empresas mais pequenas, onde a tarefa se afigura de mais difícil concretização, “a própria empresa tem reduzir o ritmo da atividade”.

Setor dos recursos minerais otimista na recuperação da atividade

A preservativa de evolução da liquidez é mais otimista face ao mês de abril, apesar de 33% estimar um impacto negativo de 20% a 40% na liquidez.

Empresas espanholas ficam com maioria das obras públicas em Portugal

As empresas nacionais asseguram apenas um terço dos 1.431 milhões adjudicados desde o início de 2019, escreve o “Público”.
Comentários