Hospital de São João nega falso positivo a jogadores de Guimarães e Famalicão

O Conselho de Administração do Hospital de São João afirma desconhecer “qualquer estudo feito a atletas de clubes profissionais ou não profissionais de futebol realizados na instituição”, como foi noticiado este sábado pelo ‘Expresso’.

Os jogadores de vários clubes profissionais da região Norte já começaram a realizar os testes para despistar a infeção de Covid-19, sendo que o ‘Expresso’ avança que diversos testes realizados ao plantel do Vitória de Guimarães e ao Famalicão acusaram falsos positivos.

De acordo com a publicação, a denúncia destes falsos positivos aconteceram no Hospital de São João, no Porto, e realizados pelo laboratório Unilabs Portugal. O jornal ‘Expresso’ refere que foi um médico da entidade a realizar a denúncia e que dos quatro testes do Guimarães e dos sete positivos ao Famalicão, apenas dois eram efetivamente casos positivos, com os restantes nove a testarem falsos positivos.

Depois da notícia do jornal do grupo Impresa, o Conselho de Administração do Hospital de São João afirma desconhecer “qualquer estudo feito a atletas de clubes profissionais ou não profissionais de futebol realizados na instituição”, tal como foi noticiado este sábado.

Segundo o Conselho de Administração do hospital, a mesma “informação já tinha sido remetida ao jornal Expresso na passada quarta-feira, após ter sido questionado, tendo-se referido de forma clara que o Centro Hospitalar Universitário São João [CHUSJ] não tem qualquer protocolo com clubes de futebol portugueses para colheita de análises de pesquisa de Covid-19, e não tem conhecimento de resultados de testes de atletas de clubes”, lê-se num comunicado emitido pela administração do hospital.

Também a Unilabs Portugal, laboratório que terá realizado os testes aos futebolistas, “refuta de forma veemente as conclusões alarmísticas, despropositadas e sensacionalistas, apresentadas pelo referido jornal de que os testes que tem vindo a realizar com jogadores profissionais tenham dado resultados ‘errados'”.

As duas instituições esclarecem no comunicado que “existe uma multiplicidade de fatores que pode afetar os referidos resultados, desde datas diferentes de colheita, aos procedimentos de colheita aplicados, até às metodologias, equipamentos e reagentes específicos utilizados em cada unidade laboratorial”. Ao Expresso, o laboratório em questão negou falhas nos procedimentos, embora tenha admitido que os testes não têm uma fiabilidade a 100%.

Em comunicado, a Unilabs reconhece o CHUSJ como um centro de referência e “uma das armas mais poderosas para o sucesso do país na luta contra a pandemia” que afetou primeiramente a região do Norte. Por sua vez, o CHUSJ reconhece o laboratório como tendo um papel relevante na implementação de centros de rastreio de Covid-19.

Ler mais
Recomendadas

PremiumApertem o cinto: ‘downgrade’ está a chegar à Liga portuguesa

Passes de jogadores desvalorizados, poder negocial todo do lado de quem compra, orçamentos que vão ter de ser adaptados à redução de receitas que se espera nos próximos anos, com bilheteira e patrocínios a cair e a operadora NOS a deixar de assegurar um terço das receitas da Liga a partir de junho de 2021. A pandemia acelerou a crise do futebol português e ninguém poderá desenvolver imunidade tão cedo.

Lisboa pode receber final da Liga dos Campeões já este ano, avança “New York Times”

A final da Liga dos Campeões está agendada para Istambul, mas vários órgãos de comunicação social internacionais, como o ‘New York Times’, avançam que a final pode decorrer em outro local, sendo Lisboa uma das hipóteses.

Sporting firma parceria com EDP e equipa Academia de Alcochete com 600 painéis solares para autoconsumo

A parceria prevê projetos de eficiência energética e sustentabilidade, a par com um novo contrato de fornecimento de energia, que vão permitir ao clube poupar pelo menos 180 mil euros por ano na fatura energética.
Comentários