Huawei deverá junta-se à China Mobile para comprar a Oi

A implementação da tecnologia 5G e ainda a rede de fibra da Oi são vistos como um ativo importante pela Huawei e pela China Mobile.

A Huawei deverá juntar-se à China Mobile na apresentação de uma proposta de compra da brasileira Oi, de acordo com o Globo, como reporta a Reuters.

A mesma publicação diz que tanto a Huawei como a China Mobile estão a antecipar um grande crescimento quando o Brasil começar a implementar a tecnologia 5G. A rede de fibra da Oi é vista pelas duas empresas chinesa como sendo também um ativo apetecível.

A Reuters avança que para além da Huawei e da China Mobile, existem outros interessados em adquirir vários setores de negócio da Oi, como a Telefonica, a Telecom Italia, a AT&T e possivelmente mais outra empresa chinesa.

Recomendadas

Pandemia foi “catastrófica” para sector dos casamentos mas perspetiva é de retoma plena em 2022

Se o sector pensava que em 2021 teria um descanso face ao ano pandémico enganou-se dado que em janeiro do presente ano a economia voltou a ficar suspensa. “Na verdade, entre 2020 e 2021, foram praticamente 18 meses em que esta indústria esteve quase sempre parada, não digo 100% mas 80% em que não se verificou atividade”, refere o diretor-geral da ExpoNoivos.

Brisa selecionada operadora de autoestradas mais sustentável da Europa em 2021

Concessionária escolhida pela terceira vez no “Global Real Estate Sustainability Benchmark” da holandesa GRESB.

Entra hoje em vigor: descida de dois cêntimos no ISP da gasolina e de um cêntimo no ISP do gasóleo

No total, está prevista a devolução de 90 milhões de euros de receita de IVA aos consumidores. A questão agora é saber se as petrolíferas e gasolineiras vão repercutir este alívio no preço dos combustíveis na bomba.
Comentários