Iberdrola cria serviço de gestão de reclamações de clientes em Portugal

“A iniciativa faz parte das Perspetivas Estratégicas 2018-2022 do Grupo Iberdrola, que coloca o cliente no centro de todas as suas ações”, explicou a empresa, em comunicado.

A empresa de energia Iberdrola anunciou a criação de um novo serviço de gestão de reclamações para os clientes em Portugal. A empresa obteve, para tal, certificação internacional do Sistema de Gestão de Queixas e Reclamações, pela entidade certificadora AENOR, em linha com a nova versão da Norma ISO 10002.

A norma ISO 10002: 2018 orienta para a conceção e implementação do processo de tratamento de reclamações, com vista a melhorias nos produtos e serviços, satisfação e fidelidade do cliente, bem como na reputação. A Iberdrola Clientes Portugal torna-se a primeira empresa em Portugal a certificar a gestão das reclamações dos clientes.

“A AENOR verificou que a comercializadora da Iberdrola em Portugal (Iberdrola Clientes Portugal, Unipessoal, Lda.) garante os seus processos adaptados às diretrizes da nova versão da ISO 10002. Após vários dias de auditoria, os processos certificados demonstraram a solidez, consistência e eficiência da Iberdrola nas suas operações. A iniciativa faz parte das Perspetivas Estratégicas 2018-2022 do Grupo Iberdrola, que coloca o cliente no centro de todas as suas ações”, explicou a Iberdrola, em comunicado.

As reclamações a empresas de energia têm estado aumentar em Portugal, tanto ao regulador como à DECO ou em sites como o Portal da Queixa. Como o Jornal Económico noticiou em agosto, estas reclamações já levaram mesmo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos a investigar seis empresas de energia que operam em Portugal por suspeitas de abordagens enganosas.

Recomendadas

PremiumDeco alerta para dificuldades das famílias na literacia financeira

Os dados da Deco indicam que as famílias que pedem ajuda à associação possuem em média cinco créditos, e que as taxas de esforço na Madeira ultrapassam os 70%.

Rainha de Inglaterra volta a contratar. Salário atinge os oito mil euros mensais

A vaga é para diretor de viagens da família real para assegurar a compra de “serviços de viagem seguros, eficientes, económicos e adequados”. Trabalhar 7,5 horas por dia para a rainha dá direito a um salário superior a oito mil euros mensais.

Licença de maternidade: Esclareça aqui todas as suas dúvidas

No que à licença de maternidade diz respeito, muitas dúvidas podem existir sobre quanto se pode receber e durante quanto tempo.
Comentários