IEFP anuncia maior programa de estágios profissionais em Cabo Verde

Trata-se de um programa que visa uma melhor inserção dos jovens recém-formados no mercado de trabalho, segundo este responsável, que explicou que este instrumento define os subsídios de estágio para jovens com licenciatura e com formação profissional.

O Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) tem em marcha “o maior programa” de estágios profissionais empresariais jamais realizado em Cabo Verde, num investimento assegurado pelo Orçamento Geral do Estado, na ordem dos 318 mil contos.

As declarações são do presidente do conselho diretivo do IEFP, Paulo Monteiro, que esteve no Porto Novo, Santo Antão, na apresentação do programa de estágios profissionais em ambiente de trabalho que, no decurso de 2019, vai abranger cerca de cinco mil jovens em todo o arquipélago.

Trata-se de um programa que visa uma melhor inserção dos jovens recém-formados no mercado de trabalho, segundo este responsável, que explicou que este instrumento define os subsídios de estágio para jovens com licenciatura e com formação profissional.

No caso da ilha de Santo Antão, o IEPF prevê para, este ano, mais de 20 ações de formação profissional nas diferentes áreas, entre elas topografia, transformação de alimentos e línguas, abarcado cerca 770 jovens.

Recomendadas

Portugal pode ajudar em alternativas à eletrocussão de cães vadios em Cabo Verde

O vereador considera que o problema do excesso de cães na cidade da Praia não se resolve com o abate, mas reconhece que a medida tem de ser determinada sempre que “a quantidade de cães ultrapassa o equilíbrio”.

IEFP de Cabo Verde inseriu 1.185 jovens em estágios profissionais entre fevereiro e maio

O governo cabo-verdiano estabeleceu como meta, durante este ano, qualificar cerca de 5.000 jovens, implementando ações de formação em diferentes áreas profissionais.

Rede 4G chega à Ilha do Sal

O estabelecimento da rede móvel de quarta geração nesta ilha cabo-verdiana surge num momento em que acontecem os Jogos Africanos de Praia no país. O projeto teve as mãos das operadoras CV Móvel e Unitel T+.
Comentários