Impostos na conta de luz e gás: quanto lhe cobram?

Os impostos na conta de luz e gás representam uma grande fatia das despesas energéticas dos Portugueses. Saiba quanto é cobrado na sua fatura.

impostos na conta de luz

A eletricidade e o gás são serviços essenciais ao quotidiano e, como tal, não há forma de escapar desta despesa que é fixa na carteira de todos os consumidores. No entanto, na fatura de energia não é apenas o seu consumo que é cobrado, havendo também uma parte dedicada a tributação. Descubra, neste artigo, quais são os impostos na conta de luz e gás que tem de pagar mensalmente.

Na sua fatura de energia vêm discriminados todos os consumos que faz, bem como as respetivas taxas e impostos. Qualquer que seja o comercializador que escolher, não é possível escapar a esta tributação.

Quais os impostos na conta de luz que tem de pagar?

A fatura da luz é composta por três tipos de impostos: a Contribuição Audiovisual, o Imposto Especial de Consumo de Eletricidade e a Taxa de Exploração.

Contribuição Audiovisual (CAV)

Esta contribuição é cobrada mensalmente no valor de 2,85 euros (acrescendo IVA a 6%) pela Autoridade Tributária e Aduaneira, destinando-se à RTP – Rádio e Televisão de Portugal no sentido de ajudar a financiar o serviço público de televisão e radiodifusão. Porém, os Portugueses que possuem menos capacidade financeira pagam 1 euro (mais IVA a 6%).

Tome nota: pode estar isento da Contribuição Audiovisual

Se o seu consumo anual de eletricidade for inferior a 400 kWh no ano civil anterior ou se for dedicado exclusivamente a atividades agrícolas, então ficará isento da CAV.

Note ainda que esta taxa é aplicada obrigatoriamente por todos os comercializadores de eletricidade, pelo que não existe forma de não a pagar.

O modelo de financiamento do serviço público de radiodifusão e de televisão encontra-se regulamentado pela Lei nº 30/2003.

Imposto Especial de Consumo de Eletricidade (IEC)

Existindo desde 2012, o IEC – que é uma subcategoria do Imposto sobre produtos petrolíferos e energéticos (ISP) – reverte a favor do Estado e em Portugal Continental encontra-se fixado em 0,001 euros por kWh de energia faturado.

Taxa de Exploração

Possuindo o valor fixo de 0,07 euros, definido pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), esta taxa é cobrada pelo uso e exploração das instalações elétricas.

Que impostos são aplicados ao gás natural?

Para além dos impostos na conta de luz, também o gás natural é tributado através da Taxa de Ocupação do Subsolo e do Imposto Especial de Consumo de Gás Natural Combustível.

Imposto Especial de Consumo de Gás Natural Combustível (IECGN)

Criado em 2013 como parte integrante do Imposto sobre produtos petrolíferos e energéticos (ISP), o IECGN, no valor de 0,002412 euros por kWh, é cobrado por todos os comercializadores de gás natural e reverte a favor do Estado.

Taxa de Ocupação do Subsolo (TOS)

Trata-se de uma taxa municipal, sendo formada por uma componente fixa aplicada sobre o número de dias do período de faturação e por uma componente variável sobre o consumo de gás natural (kWh).

Afinal, qual é a taxa de IVA que se aplica à eletricidade e ao gás natural?

A partir de 1 de julho de 2019 passou a aplicar-se uma redução do IVA na eletricidade, de 23% para 6% em Portugal Continental, 4% e 5% nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, respetivamente, para os consumidores cuja potência de eletricidade contratada não ultrapasse 3,45 kVA e que tenham consumos de gás em baixa pressão até aos 10.000 m3 anuais.

O IVA a aplicar sobre o consumo também sofreu alterações, no seguimento da publicação da Portaria n.º 247-A/2020, sendo que para todos os contratos definitivos com potência igual ou inferior a 6,9 kVA, os primeiros 100 kWh de consumo por cada 30 dias irão estar sujeitos a uma taxa intermédia de IVA de 13%. Esta medida entrou em vigor a 1 de dezembro de 2020.

Nas tarifas simples a aplicação do IVA é linear, no entanto, em casos onde existe uma descriminação horária, a partir de novembro de 2021, a repartição será feita em função da proporção de consumo real em cada registador dos diversos pontos de entrega.

Em março de 2021, o consumo sujeito a taxa intermédia foi alargado para 150 kWh em casos de famílias numerosas.

Sabia que pode pagar sempre o mesmo valor na fatura de eletricidade/gás natural?

Alguns comercializadores de energia (tais como a EDP e a Galp, por exemplo) possuem um acordo, designado por “Conta Certa”, que é celebrado com o consumidor, estabelecendo que este paga mensalmente um valor fixo pelo seu consumo de luz e gás ao longo do ano, sendo que, no último mês, se procede a um acerto de contas. Porém, note que o montante fixo a pagar é calculado com base no seu consumo médio e possui um limite que varia conforme a potência contratada.

Independentemente de não conseguir evitar pagar impostos na conta de luz e de gás, cuja cobrança é obrigatória legalmente, deve sempre ter noção de todos os custos implicados numa fatura de serviços domésticos (seja de eletricidade, água ou até de telecomunicações) para que saiba sempre para onde vai o seu dinheiro no final do mês.

Relacionadas

É possível pedir um empréstimo pessoal com problemas bancários?

Será possível pedir um empréstimo pessoal com problemas bancários? Descubra aqui a resposta e saiba como evitar problemas financeiros no futuro.

Portugueses gastam em média 138 mil euros na compra de casa

Dados do portal ComparaJá.pt revelam que 19% dos portugueses adquire uma habitação cujo valor não ultrapassa os 75 mil euros, sendo que ao nível da prestação bancária um terço das famílias paga um valor que ronda entre os 250 e os 399 euros.

Sete fatores que podem levar ao agravamento do seguro automóvel

Conheça os sete fatores que podem levar ao agravamento do seguro automóvel e saiba como evitar pagar um prémio demasiado elevado.

Como renegociar crédito? Tudo o que precisa de saber

Antes de falar com o banco para renegociar crédito existem aspetos a considerar. Saiba tudo e reduza o valor total da dívida e a sua prestação mensal.

A herança tem dívidas? Descubra que custos terá de suportar

Fique a par de todos os custos que poderão surgir com uma herança (especialmente se a mesma contiver uma dívida) e algumas dicas para evitá-los.

Quer comprar casa? Eis três erros que não quer cometer

A decisão de comprar casa não costuma ser tomada de ânimo leve. O ComparaJá.pt mostra 3 erros que não deve cometer quando compra uma nova habitação.
Recomendadas

Poupanças dos portugueses subiram em ano de pandemia

A poupança dos portugueses subiu de 7,4% para 14,2% em período de pandemia mas a maioria não é rentabilizada porque está em depósitos à ordem e a prazo, conclui a Deco. O investimento em certificados de aforro teve um aumento, passando de 12 mil milhões em período pré-pandemia para 12,4 mil milhões em agosto de 2021.

Saiba como funciona e para que serve uma certidão de não dívida

Estes documentos podem ser necessários, por exemplo, se pretender solicitar um adiamento da prestação do crédito à habitação.

Saiba o que tem de fazer antes de assinar um contrato de arrendamento

Procure de forma intensiva todas as opções do mercado, visto que uma análise com mais ponderação e paciência pode fazer toda a diferença.
Comentários