India acusa entidades chinesas de lavagem de dinheiro

Depois de invadirem as instalações de entidades chinesas as autoridades fiscais indianas descobriram que “a pedido de indivíduos chineses, mais de 40 contas bancárias foram criadas em várias entidades fictícias”.

As autoridades fiscais indianas invadiram as instalações de algumas entidades chinesas por acusações de lavagem de dinheiro, de acordo com um comunicado divulgado pela Reuters esta terça-feira, 11 de agosto.

A investigação revelou que “a pedido de indivíduos chineses, mais de 40 contas bancárias foram criadas em várias entidades fictícias”, apontaram as autoridades fiscais indianas em comunicado.

As acusações surgem após um confronto entre Nova Delhi e Pequim em junho. Desde o confronto, o governo do primeiro-ministro indiano Narendra Modi tomou medidas como banir alguns aplicações de empresas chinesas e tornou mais rígidos os requisitos para investimento e participação de chineses em licitações do governo.

O comunicado, citado pela Reuters, não forneceu detalhes sobre o momento das invasões ou sobre o tipo de ‘entidades’ mencionadas, mas adiantou que os “envolvidos utilizaram empresas fictícias para a lavagem de dinheiro”.

Na missiva, as autoridades fiscais indianas revelaram ainda que “uma das subsidiárias de uma empresa chinesa tinha recebido mais de 11,42 milhões de euros em adiantamentos falsos de entidades de fachada, que supostamente serviriam para a construção de provadores de retalho”, mas também que “outras investigações estão em andamento”.

 

Ler mais
Relacionadas

Donald Trump revela que houve mudança no “bom relacionamento” que tinha com o presidente chinês

Donald Trump apontou também, durante a entrevista à Fox Sports Radio citada pela Reuters, que a relação com o presidente chinês mudou com a pandemia e assegurou que “não fala com Xi Jinping há muito tempo”.

Hong Kong: Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao abrigo da nova lei de segurança nacional, imposta pela China a Hong Kong. A saída de Jimmy Lai de uma esquadra da polícia de Hong Kong foi acompanhada por um ruidoso grupo de apoiantes, que o vitoriaram.
Recomendadas

Rússia anuncia que vai cooperar com o Irão

O ministro das Relações Exteriores russo disse que o seu país iniciará imediatamente a cooperação com o Irão assim que o embargo sobre a venda de armas expirar – o que acontecerá em outubro.

Angola: Manuel Vicente denuncia manobra de diversão

O ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou o antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”.

Orçamento da CPLP para 2021 terá “crescimento zero” mas redução de custos

O orçamento da organização, suportado pelas contribuições dos seus nove Estados-membros, foi de 2.734.731,15 euros para o exercício de 2020. O Conselho de Ministros extraordinário deve realizar-se entre 7 e 9 de dezembro.
Comentários