Iniciativa Liberal quer impedir “injeções adicionais” do Estado no Fundo de Resolução

O deputado da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, anunciou hoje, na tomada de posse como presidente do partido, um projeto de resolução “no sentido de impedir qualquer injeção adicional de dinheiro do Estado no Fundo de Resolução da banca”.

joão_cotrim_figueiredo_iniciativa_liberal_legislativas
Miguel A. Lopes/Lusa

O discurso de tomada de posse de João Cotrim Figueiredo, que era candidato único à liderança do partido, encerrou hoje a III Convenção Nacional da Iniciativa Liberal (IL), que decorreu em Pombal, distrito de Leiria.

Na intervenção, que durou pouco mais de cinco minutos, o deputado anunciou uma iniciativa parlamentar que dará entrada já na segunda-feira no parlamento.

“O dinheiro dos impostos, o nosso dinheiro não pode servir nem para financiar o despesismo do Estado, nem para cobrir prejuízos privados”, justificou.

“Portugal precisa da IL porque não nos vamos calar perante os escândalos deste socialismo de compadrio que tanta confusão gera entre dinheiro público e interesses privados”, criticou.

O deputado João Cotrim Figueiredo foi hoje eleito presidente da Comissão Executiva da Iniciativa Liberal, uma candidatura única que recolheu 96% dos votos na III Convenção Nacional do partido.

Recomendadas

Tiago Mayan: “Falta um presidente que ponha mão neste Governo”

Questionado sobre em que aspetos falhou o atual Presidente da República, o candidato presidencial pela Iniciativa Liberal falou de “Pedrogão, Tancos, Reguengos de Monsaraz, o milagre português: isto representa um eixo de colaboracionismo com este Governo”.

5G. Governo determina redução de 80% nas taxas de utilização das frequências em leilão

Está assim confirmada a promessa feita pelo Governo aquando da definição e anúncio da estratégia nacional para o 5G, em fevereiro. Executivo aplica ainda desconto de 10% para quem levar banda larga móvel às escolas públicas e à linha ferroviária do Norte.

Comissão Europeia: “Experiência de Portugal vai ser valiosa para nós. Vai liderar a transição na Europa”

O comissário europeu do Ambiente, Oceanos e Pescas, Virginijus Sinkevičius considera que dada a experiência de Portugal em matérias ambientais, a pasta da presidência do Conselho da UE para o primeiro semestre de 2021 vai ficar em boas mãos. “Estou muito otimista em relação à presidência de Portugal no próximo ano”, afirmou.
Comentários