Instituto Camões e Universidade Sorbonne criam Cátedra Paul Teyssier

Entre as obras do linguista destacam-se “A Língua de Gil Vicente”, “História da Língua Portuguesa”, “Manual de Língua Portuguesa” e “Études de litterature et de linguistique”, entre outros títulos.

O Camões Instituto e a Universidade Sorbonne vão criar a Cátedra Paul Teyssier, homenageando o linguista, lusitanista e tradutor francês, no âmbito de um protocolo de cooperação a ser assinado na quarta-feira, naquela instituição francesa de ensino superior.

Segundo um comunicado do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, esta cátedra vem reforçar “a colaboração entre as duas instituições, que remonta a 1930, quando aí foi colocado o primeiro Leitor de Português”.

“A cátedra Paul Teyssier vem apoiar e valorizar o papel pioneiro da Sorbonne na promoção dos estudos portugueses em França, que tiveram início em 1919, ano em que a universidade criou o primeiro curso de Língua e Literatura Portuguesa no país”, acrescenta.

O Camões destaca ainda o nome de Paul Teyssier (1915-2002), “figura ilustre” da Universidade Paris-Sorbonne, responsável pela criação do Departamento de Português e investigador da língua portuguesa, que representa “uma inspiração para uma cátedra que tem nos seus propósitos a dinamização de equipas multidisciplinares e de redes colaborativas de investigação em torno de circuitos culturais (tradução e estudos de receção), estudos históricos e pós-coloniais, bem como expressões textuais e visuais (literatura, artes plásticas, cinema), que constituem alguns dos seus eixos de investigação”.

Entre as obras de Paul Teyssier destacam-se “A Língua de Gil Vicente”, “História da Língua Portuguesa”, “Manual de Língua Portuguesa” e “Études de litterature et de linguistique”, entre outros títulos.

Esta é a sexta cátedra do Camões em França, juntando-se às Cátedras Lindley Cintra em Nanterre, Solange Parvaux em Paris, Sophia de Melo Breyner em Nantes, Sá de Miranda em Clermont-Ferrand e Eduardo Lourenço em Aix-Marseille.

A Cátedra Paul Teyssier é a 56.ª da rede que o Camões vem criando em parceria com instituições de ensino superior em 22 países, no âmbito da qual mais de 500 docentes e investigadores desenvolvem ensino e investigação em torno de temáticas da língua, da cultura, da história e da sociedade, frequentemente numa perspetiva abrangendo não apenas Portugal, mas os países e regiões de língua portuguesa.

A cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação terá lugar na Embaixada de Portugal em Paris, às 18:00, de quarta-feira, contando com a presença, entre outros, do presidente do instituto Camões, do reitor da Faculdade de Letras da Sorbonne, do embaixador de Portugal em Paris, da coordenadora de ensino de português em França e do diretor do departamento de Estudos Ibéricos e Latino-Americanos da Sorbonne.

Recomendadas

Parlamento Europeu quer criação de um estatuto europeu do artista

Eurodeputados instam a Comissão Europeia a criar um quadro europeu para garanta condições de trabalho e normas mínimas nos setores culturais e criativos comuns a todos os Estados-Membros.

Conjugações e padrões arrojados marcam esta estação

Para este outono, a Anonyme Designers apresenta várias reinvenções de peças clássicas com um toque vintage, sem esquecer a contemporaneidade.

Uma mulher, diferentes personalidades

Inspirada no poder da energia da Geração Z, esta nova linha de joalharia é uma celebração da autoexpressão e criatividade, que exalta a beleza dos detalhes que conferem identidade.
Comentários