Invest Madeira promove internacionalização de empresas regionais

A diretora regional adjunta da Economia destaca a importância de organismos como a Invest Madeira no sentido de “promover o investimento externo na Região” e na “internacionalização de empresas”.

A Invest Madeira é a peça numa engrenagem que tem como objectivo a internacionalização de empresas regionais. A ideia passa agora por levar o investimento a mais mercado internacionais. Esta intenção foi transmitida pela diretora regional adjunta da Economia, Patrícia Caires, durante a reunião anual da Axa Millésimes, no Funchal, um grupo com uma importante atividade no setor do vinho.

Patrícia Caires destacou, neste encontro com a Axa Millésimes, a importância de se dar “visibilidade à Região” e assumiu a importância de organismos como a Invest Madeira na promoção do “investimento externo na Região e da internacionalização das empresas regionais”.

A diretora regional destacou o desempenho da Região no sector vitivinícola onde em 2017 se registou “o valor recorde dos últimos anos na comercialização de Vinho Madeira com 19,1 milhões de euros” e ainda “um crescimento de 32% desde 2009, e de 8% em termos homólogos”.

A este desempenho junta-se ainda os resultados obtidos pela Região no setor do turismo e das pescas. Patrícia Caires diz que uma região como a Madeira tem que utilizar a internacionalização como uma oportunidade, e não como obstáculo, no sentido de “alargar mercados” potenciando “a exportação, a geração de riqueza, e criação de postos de trabalho”.

Recomendadas

APRAM recebe 4,4 milhões de euros para reduzir impacto provocado pela pandemia

O Conselho de Governo aprovou outro contrato-programa com a Investimentos Habitacionais da Madeira, até 1,3 milhões de euros, e ainda de 34 contratos-programa de auxílio ao setor da pesca.

Madeira declara estado de calamidade até novembro

O Conselho de Governo estabeleceu que “todos os estudantes do ensino superior e dos Programas ERASMUS, que frequentem a Universidade da Madeira, e todos os estudantes madeirenses do ensino superior que frequentem os estabelecimentos de ensino superior situados fora do território da região”, devem fazer um segundo testes ao coronavírus entre o quinto e sétimo dia após o desembarque na região, tal como acontece com os profissionais ligados às áreas da saúde, educação, ensino superior, social e proteção civil, que regressam às suas funções, após terem saído para territórios exteriores à ilha.

Saiba como pode fazer um orçamento familiar e poupar

Mensalmente, ou sempre que possível, as famílias devem retirar uma parte dos seus rendimentos para uma poupança. O ideal seriam 10% do rendimento, no entanto esta avaliação terá de ser feita, caso a caso.
Comentários