Investigador da Universidade do Minho vence prémio na Galiza

Xaquín Núñez Sabarís, do Centro de Estudos Humanísticos, venceu o Prémio Ramón Piñeiro de Ensaio, pelo livro “Cartografias da Narrativa Galega Contemporánea”.

“Cartografias da Narrativa Galega Contemporánea” valeu a Xaquín Núñez Sabarís, do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho, o Prémio Ramón Piñeiro de Ensaio. O autor vai receber três mil euros.

O livro de 168 páginas está estruturado em quatro capítulos – o primeiro sobre a teoria e os seguintes sobre os casos de Compostela, Vigo e Rias Baixas – e revela de forma inovadora as mudanças de repertório na produção galega atual. “A transformação cultural deve-se à tensão entre a identidade galega e a globalização, numa fase em que a revolução digital permite uma projeção mundial”, explica o premiado.

O estudo de Núñez Sabarís analisa o alcance da narrativa galega contemporânea, as dinâmicas de consumo e legitimação cultural e a expansão dos textos literários para outras plataformas, tendo sido adaptados ao cinema ou a redes televisivas internacionais, como os livros “Fariña”, de Nacho Carretero, ou “Todo é Silencio e Vivir sen Permiso”, de Manuel Rivas. A obra foca ainda a adoção de modelos narrativos globais, nomeadamente o impacto que o thriller religioso e o romance policial têm na construção dos espaços ficionais e na identidade da cidade em que decorrem.

Xaquin Núñez Sabarís nasceu em Zacande, Pontevedra, em 1973 e vive em Braga. Doutorado em Filologia Hispânica, é professor associado com agregação e diretor do Departamento de Estudos Românicos do Instituto de Letras e Ciências Humanas da UMinho. Investiga nos grupos Identidade(s) e Intermedialidade(s) do CEHUM e Valle-Inclán da Universidade de Santiago de Compostela, que venceu recentemente o Prémio Humanidades Digitales Hispánicas, tendo Núñez Sabarís ganho em 2004 o prémio individual Valle-Inclán de Investigação.

O investigador criou uma base de dados com antologias de microrrelatos hispânicos do século XXI, em acesso aberto no site do CEHUM, tendo 1.250 textos organizados por título, autor, país, género, tema e editora. Já lecionou e formou docentes em Espanha, Brasil, Polónia, Bulgária e apoiou nas diretrizes do Certificado de Língua Galega. Publicou dezenas de artigos em revistas científicas e mais de 30 livros e capítulos, ente os quais “Luces de Bohemia” ou “Jardín Umbrío”, “Aula de Galego” e “Relecturas Posmodernas del Quijote en Breaking Bad”.

Recomendadas

Antiga vice-presidente do Politécnico de Lisboa dirige Erasmus+ em Portugal

Ana Perdigão é especialista em Direito Europeu e, enquanto responsável do Politécnico, teve a seu cargo as áreas da internacionalização, académica e da qualidade e acreditação.

Notas dos exames secundário baixam na segunda fase. Economia A é exceção

Segundo os dados divulgados esta quarta-feira, pelo Ministério da Educação, em quatro disciplinas a média foi negativa, com destaque para Matemática B e Matemática Aplicada às Ciências Sociais, uma vez que em Português Língua Segunda e Latim, o número de alunos foi residual.

Catarina Martins quer ouvir ministro da Educação no Parlamento sobre cortes no ensino artístico

A coordenadora do Bloco de Esquerda visitou esta quarta-feira, 16 de setembro, a Sociedade Artística Musical dos Pousos, em Leiria, onde denunciou, os cortes de financiamento que estão a afetar muitas instituições de de ensino articulado e a lesar os alunos.
Comentários