IPCA ‘Summer School’ arranca esta segunda-feira. Alunos aprendem a fazer planos de negócios

Cerca de 40 estudantes vão desenvolver atividades de formação e investigação durante três meses, em regime presencial. Ministro da Ciência, Manuel Heitor marca presença na abertura da iniciativa este 27 de julho.

O IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave vai acolher nos próximos três meses cerca de 40 estudantes com uma bolsa de investigação financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). A iniciativa dá pelo nome de IPCA Summer School, insere-se no projeto “Escolas de Verão em Politécnicos e Universidades” e visa estimular o desenvolvimento de iniciativas integradas de Investigação e Desenvolvimento e formação superior, exclusivamente presenciais, em estreita articulação com as unidades de I&D do IPCA.

A “escola de verão” estende-se ao universo do IPCA, arranca esta segunda-feira, 27 de julho, com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia em Ensino Superior, Manuel Heitor.

No Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do IPCA, por exemplo, realiza-se “Accounting and Finance Summer School”, que visa dotar os estudantes de competências técnicas e transversais que lhes permitam criar e gerir o próprio negócio através da simulação empresarial. Amanhã mesmo a seguir à sessão de abertura tem lugar o workshop “Elaboração de um Plano de Negócios”, ministrado pelo professor da Escola Superior de Gestão, Carlos Plácido.

O curso é frequentado por 18 estudantes das áreas da contabilidade, gestão e áreas afins e assenta numa perspetiva multidisciplinar, onde será estimulada a capacidade de investigação, trabalho em equipa e desenvolvimento de uma empresa em contexto simulado.

O Laboratório 2Ai, que incorpora a Escola Superior de Tecnologia, acolhe a “2Ai Summer School”. Aí serão promovidas atividades de I&D presenciais focadas na área da inteligência artificial por 18 jovens investigadores.

O plano de formação desta escola de Verão encontra-se dividido em duas componentes: formação e investigação. A componente de formação baseia-se em cursos temáticos presenciais de curta duração lecionados por investigadores integrados e colaboradores do 2Ai. Estes cursos focam-se em temáticas emergentes de investigação e desenvolvimento tecnológico, nomeadamente, processamento natural de linguagem, ‘deep learning’ para visão por computador, ‘Tiny AI’, robôs colaborativos, simulação e, manufatura aditiva e formação em componentes básicas de investigação, nomeadamente, metodologias de investigação, análise de dados, escrita científica, preparação de ‘pitchs’ científicos e oportunidades de financiamento.

A IPCA Summer School conta com o apoio especial “Escolas de Verão” em Politécnicos e Universidades no verão de 2020, com atividades presenciais de estudantes, docentes e investigadores, incluindo soluções inovadoras associadas ao Programa de Estabilização Económica e Social, de resposta à pandemia de Covid-19.

Ler mais
Recomendadas

PremiumPedro Santa Clara abre escola digital de vanguarda

Na escola 42, não há professores, nem avaliação, mas as aulas são presenciais. Os alunos não pagam. O primeiro curso arranca em fevereiro de 2021 e as candidaturas já estão abertas. O Jornal Económico foi conhecê-la.

Ensino Superior destina 7% das vagas para emigrantes e familiares

O concurso nacional de acesso ao ensino superior, cuja primeira fase arranca a 7 de agosto, tem 3.599 vagas para emigrantes, disponibilizadas por 107 instituições em cerca de 5.000 cursos.

CDS-PP pede explicações ao Governo sobre abandono escolar: “Vai seguir as recomendações do Tribunal de Contas?”

O Tribunal de Contas diz que não é possível conhecer os reais números do abandono escolar em Portugal, devido a fragilidades no sistema de recolha de dados e de monitorização, lacunas que aconselha a resolver. A deputada Ana Rita Bessa quer ministro Brandão Rodrigues no Parlamento.
Comentários