Irão anuncia captura de petroleiro britânico

Esta situação acontece no mesmo dia em Gibraltar estendeu por trinta dias o período de retenção do petroleiro iraniano Grace 1, retido há quase duas semanas neste território por suspeitas transporte de crude para a Síria.

A Guarda Revolucionária do Irão anunciou esta sexta-feira ao final da tarde que terá capturado um navio petroleiro britânico por violar a lei marítima internacional quando passava pelo estreito de Ormuz, cenário de uma escalada de tensão entre Teerão e Washington.

Esta situação acontece no mesmo dia em Gibraltar estendeu por trinta dias o período de retenção do petroleiro iraniano Grace 1, retido há quase duas semanas neste território por suspeitas transporte de crude para a Síria.

Estas forças iranianas terão, de acordo com a CNBC, capturado o petroleiro tendo entregue o navio às autoridades marítimas, de acordo com a estação televisiva estatal.

A Grã-Bretanha reagiu com a informação que está a reunir mais detalhes sobre esta situação. “Estamos, de forma urgente, a tentar reunir informação sobre esta situação que aconteceu no Golfo”, disse o porta-voz do ministro da Defesa britânico.

Relacionadas

“Alegação é delirante”. Irão mostra vídeo que visa provar que EUA não destruíram drone iraniano

“Essa alegação é delirante e sem fundamento”, respondeu o porta-voz das Forças Armadas do Irão, Abdolfazl Shekarchi, citado pela agência noticiosa Tasnim, no mesmo dia em que a TV estatal iraniana mostrou um vídeo que a Guarda Revolucionária diz provar que o ‘drone’ não foi abatido pelo navio dos EUA.
Recomendadas

Mais de 50 turistas portugueses em Bali regressam a Lisboa no domingo

Mais de 50 portugueses e 90 outros cidadãos europeus partem domingo da ilha indonésia de Bali num voo de repatriamento fruto de complexas negociações que envolveram a empresa dona do cruzeiro MSC Fantasia, que atracou em Lisboa.

Covid-19: Morreram mais 708 pessoas no Reino Unido e total sobe para 4.313

O número de mortes de pessoas infetadas com covid-19 aumentou em 708 nas últimas 24 horas no Reino Unido, fazendo o total subir para 4.313, informou hoje o ministério da Saúde britânico.

Covid-19: Quando fugir do coronavírus em Moçambique implica sobreviver a ataque armado

Paulinho Miguel fugiu da agitada rotina em Maputo, a capital moçambicana, para se prevenir do novo coronavírus e teve de sobreviver a um ataque armado no centro do país, para chegar ao confinamento na sua terra natal.
Comentários