(corrigida) Irão convoca embaixador brasileiro após declarações de Bolsonaro

Esta convocatória do embaixador brasileiro em Teerão surge depois do Governo de Brasília ter expressado apoio aos Estados Unidos pela “luta contra o terrorismo” no seguimento do assassinato do general Qassem Soleimani.

Depois de Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, ter expressado apoio à decisão de Donald Trump em atacar forças iranianas no Iraque, o governo iraniano convocou o embaixador brasileiro no país, dentro do normal processo diplomático, segundo a Reuters.

Esta convocatória do embaixador brasileiro em Teerão surge depois do Governo de Brasília ter expressado apoio aos Estados Unidos pela “luta contra o terrorismo” no seguimento do assassinato do general Qassem Soleimani.

Bolsonaro afirmou que vai manter os acordos comerciais entre o Brasil e o Irão, mas sublinha que rejeita terrorismo em qualquer parte do mundo.

Os Estados Unidos tornaram-se num importante aliado do Brasil depois da eleição de Jair Bolsonaro para a presidência. Os dois países têm um acordo diplomático “especial” existindo uma prioridade diplomática entre ambos.

Nota de redação: O Jornal Económico errou já que inicialmente tinha indicado que a notícia da Reuters indicava que o embaixador tinha sido expulso, o que não aconteceu. Pelo lapso, apresentamos as nossas desculpas

Relacionadas

EUA/Irão: Teerão classifica todas as forças norte-americanas de “terroristas”

O parlamento iraniano aprovou hoje uma lei que classifica todas as forças armadas norte-americanas de “terroristas” após o assassínio no Iraque do general Qassem Soleimani num ataque aéreo dos Estados Unidos.

Dezenas de milhares de pessoas concentradas para funeral de general iraniano no sul do Irão

Os habitantes de Kerman afluíram hoje em massa ao centro da cidade iraniana, onde vai ser enterrado o general Qassem Soleimani, assassinado na sexta-feira pelo Estados Unidos.

“O Irão nunca terá uma arma nuclear”, garante Trump

O aviso foi publicado na sua conta pessoal da rede social Twitter, depois de ter escrito várias outras mensagens de ameaça contra a República Islâmica, desde o ataque aéreo de sexta-feira, que matou Qassem Soleimani, um alto comandante iraniano em Bagdad.
Recomendadas

“O racismo é veneno”. Merkel reage aos ataques em Hanau, na Alemanha

Também a presidente da Comissão Europeia condenou os ataques que provocaram 11 mortos esta quarta-feira. Além das 11 vítimas mortais, quatro pessoas ficaram feridas. Entre os mortos estão o autor dos disparos e a mãe do atacante.

Vendas de batatas fritas galegas disparam 150% depois de aparecerem no filme coreano Parasitas

A Bonilla a la vista, empresa de Arteixo na Galiza fundada em 1932, viu as vendas dispararem à medida que o filme Parasitas granjeou sucesso e venceu quatro Óscars, incluindo melhor filme.

Assassínio de Olof Palme pode ficar resolvido este ano

“Acreditamos ter uma ideia bastante clara do que aconteceu”, diz o Ministério Público sueco, encarregado de investigar a morte do primeiro-ministro, sucedida em 1986. Era um dos amigos ‘internacionais’ de Mário Soares.
Comentários