ISEG: Índice de confiança da economia portuguesa desce em junho

O índice de confiança ISEG apurado para o mês de junho de 2019, relativo à evolução da atividade económica portuguesa no curto prazo, que foi de 34,9 uma descida de 0,2 pontos percentuais.

O índice de confiança do ISEG apurado para junho de 2019 e relativo à evolução da atividade económica portuguesa no curto prazo foi de 34,9 o que corresponde a uma descida do índice de confiança apurado em maio, que foi de 35,1.

“Corresponde a uma descida do índice de confiança do Painel na evolução da conjuntura face ao valor do índice apurado no mês de maio, que foi de 35,1. Em termos homólogos o índice decresceu 1,1%. Manteve-se o consenso dos membros do Painel relativamente à evolução económica”, refere o ISEG.

O índice de confiança do ISEG sobre a evolução a curto prazo da economia portuguesa, cujo valor pode variar entre 0 (confiança mínima) e 100 (confiança máxima) é atribuído por um painel de dezasseis professores do ISEG com base em informação quantitativa e qualitativa previamente recolhida e que inclui os apuramentos de um inquérito realizado mensalmente a todos os docentes do ISEG. Sendo que o valor do índice é obtido por média simples dos valores entre 0 e 100 atribuídos respetivamente por cada um dos membros do Painel.

O ISEG refere que como indicador de consenso é utilizado o coeficiente de variação dos valores individuais.

Recomendadas

Governo anuncia recrutamento de 200 trabalhadores para reforçar Autoridade Tributária

Autorização foi dada esta semana pelo ministro das Finanças. João Leão, e revelada esta terça-feira, pelo secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes.

Rob McCargow: “A literacia digital passou a ser obrigatória nas administrações”

O diretor de Inteligência Artificial da consultora PwC United Kingdom defende que as empresas têm um papel a desempenhar no enquadramento do desenvolvimento da inteligência artificial, em vez de ficarem à espera de governos e reguladores, mas que os decisores têm de ter maior conhecimento sobre tecnologia.

Madeira: Governo Regional vai investir 136 milhões de euros na habitação a custos controlados

O CDS considera o investimento na habitação por parte do Executivo madeirense como uma medida crucial para responder à “dificuldade” das famílias e sobretudo dos casais mais jovens, em encontrar habitação quando os preços do mercado e as rendas são “muito elevados” atualmente.
Comentários