Israel: partido árabe apoia Benjamin Gantz

Começa a formar-se a possibilidade de um governo que retire Benjamin Netanyahu do poder, com o líder da coligação Azul e Branca em destaque.

Ronen Zvulun /Reuters

“Queremos encontrar uma forma de evitar que [Benjamin] Netanyahu continue a ser primeiro-ministro, e isso é o que a maioria dos eleitores quer”, disse Ayman Odeh, líder da Lista Conjunta, para deixar claro que a coligação de partidos arabes israelitas apoiará um governo liderado por Benjamin Gantz, líder da coligação Azul e Branca.

Os árabes israelitas querem, para confirnmar esse apoio, quie Gantz, ex-chefe do exército israelita, abandone a Lei do Estado Nação – que declara Israel o “Estado do povo judaico” e tem motivado forte oposição não só da parte dos árabes israelitas, como de uma parte substancial da comunidade internacional.

Ayaman Odeh afirmou esta condição num artigo de opinião publicado este domingo no New York Times, mas não é certo que Gantz venha a aceitá-la – apesar de a lei ser uma das que mais profundamente marcou a governação de Netanyahu nos anos mais recentes.

Já Avigdor Lieberman, o antigo aliado de extrema-direita de Netanyahu, fez saber durante a semana, segundo a imprensa israelita, que apoiaria um governo de coligação entre O likud de Netanyahu – mesmo que talvez sem ele – e o partido Azul e Branco de Gantz.

As consultas do presidente Reuven Rivlin vão continuar, na tentativa de encontrar uma solução governativa para o país, depois de as eleições da passada semana não terem sido – tal como aconteceu com as eleições de abril – conclusivas.

Recomendadas

Visita dos Estados Unidos a Taiwan motiva tensões com a China

“Taiwan tem sido um modelo de transparência e cooperação na saúde global durante a pandemia e muito antes dela”, apontou o secretário da Saúde dos EUA que visitará a região onde surgiu o coronavírus nos próximos dias

EUA esperavam 1,5 milhões novos empregos em julho. Foram criados apenas 167 mil

Número fica bem abaixo dos 1,5 milhões de novos empregos que os especialistas apontavam para este período nos EUA.

ONU teme graves problemas na distribuição de cereais após explosões em Beirute

“Recebi uma curta mensagem de um responsável da FAO em Beirute: ‘Tememos que uma grande parte das reservas de trigo que estavam no porto (de Beirute) tenham sido destruídas pelas explosões’. As reservas estão gravemente danificadas”, disse Dominique Burgeon, responsável pelas situações de emergência da agência da ONU à agência France-Presse, em Paris.
Comentários